Inovação e Tecnologia

UE proíbe eletrodomésticos inferiores a classe A

As lojas de eletrodomésticos estão a partir de 1 de julho proibidos de comprar frigoríficos, arcas e congeladores domésticos com classe energética inferior a A. Podem, contudo, vender equipamentos destes que tenham ainda em stock. A medida, aplaudida
Versão para impressão
As lojas de eletrodomésticos estão a partir de 1 de julho proibidos de comprar frigoríficos, arcas e congeladores domésticos com classe energética inferior a A. Podem, contudo, vender equipamentos destes que tenham ainda em stock. A medida, aplaudida pela Quercus, é aplicada a toda a União Europeia ao abrigo da diretiva Ecodesign.

Até agora, os mercados de todos os Estados-membros recebiam equipamentos de frio classificados entre A (incluindo A+ e A++) e G, embora em Portugal seja “raro encontrar classes abaixo de C”.

Os frigoríficos, arcas e congeladores menos eficientes serão assim descontinuados. Quando desaparecerem do mercado, a escolha será apenas entre equipamentos de frio com classe A (o pior), A+ e A++ (o melhor).

A Quercus salienta ainda a importância desta decisão como um passo importante “rumo a um futuro energético eficiente” que contribui não só ajuda as famílias na redução da fatura de eletricidade mas também reduz o impacto ambiental associado.

Para assegurar que faz a melhor escolha quando adquire um novo eletrodoméstico, a Quercus numa parceira europeia disponibiliza o serviço online Topten. Neste site os consumidores portugueses podem encontrar informações sobre os dez frigoríficos, arcas e congeladores com melhor performance energética no mercado nacional.

Estes rankings são renovados regularmente, estando prevista uma actualização dos frigoríficos até ao final deste ano.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório