Saúde

UE: Nova lei facilita doação de órgãos

O Parlamento Europeu aprovou, esta quarta-feira, uma nova lei comunitária cujo intuito é facilitar os processos de doação e transplante de órgãos entre os Estados-membro da UE e responder à atual escassez de órgãos, reduzindo o tempo de espera dos pa
Versão para impressão
O Parlamento Europeu aprovou, esta quarta-feira, uma nova lei comunitária cujo intuito é facilitar os processos de doação e transplante de órgãos entre os Estados-membro da UE e responder à atual escassez de órgãos, reduzindo o tempo de espera dos pacientes. A esmagadora maioria apoiou a medida: 643 votos a favor, 16 contra e 8 abstenções.

A diretiva estabelece normas comuns de qualidade e segurança para a colheita, o transporte e a utilização de órgãos humanos a nível da UE, assegurando uma melhor compatibilidade entre dador e recetor. O documento estabelece ainda um conjunto mínimo de dados que tem de ser recolhido para cada dádiva.

Além da designação de uma autoridade responsável pela garantia da qualidade e segurança dos órgãos “ao longo de toda a cadeia, desde a dádiva até ao transplante”, a nova lei agora aprovada prevê que todos os profissionais de saúde envolvidos no processo recebam formação específica, lê-se em comunicado oficial do Parlamento Europeu.

O eurodeputado português António Correia de Campos interveio no debate, frisando princípios e práticas essenciais a salvaguardar, entre eles “a proibição da comercialização da dádiva não só nos Estados-Membros como fora deles, impedindo o turismo de transplantação e combatendo o tráfico de órgãos” e “a igualdade de acesso ao transplante a todos os que dele necessitam e para ele qualificam em critérios clínicos harmonizados, obedecendo ao princípio da universalidade do acesso à saúde”.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório