Saúde

UAçores identifica novas propriedades no incenso

Sofia Mendes, investigadora da Universidade dos Açores, conseguiu identificar, na baga da planta de incenso, compostos anti-inflamatórios com poderes curativos. A conclusão da investigação foi apresentada, no final do mês de Agosto, nos EUA.
Versão para impressão
Sofia Mendes, investigadora da Universidade dos Açores, conseguiu identificar, na baga da planta de incenso, compostos anti-inflamatórios com poderes curativos. A conclusão da investigação foi apresentada, no final do mês de Agosto, nos EUA.

Através da sua pesquisa, a cientistas portuguesa descobriu que o incenso, planta que nos Açores é utilizada para construir sebes e alimentar o gado, possui compostos anti-inflamatórios que podem ser usados, por exemplo, para tratar o reumatismo.

Em declarações à RTP-Açores, a investigadora salientou que esta foi a primeira vez que os compostos químicos da espécie foram isolados e examinados, para depois serem analisados e testados em células.

Segundo Sofia Mendes, este composto tem um efeito muito semelhante ao princípio ativo da indometacina, uma substância usada no tratamento do reumatismo.

Descoberta pode dar origem à 1ª marca de cosméticos dos Açores

Para além das propriedades medicinais, os aromas do incenso poderão ser a inspiração para se criar a primeira linha de cosméticos dos Açores, onde esta planta é muito abundante e considerada invasora.

A marca com o nome de ‘Elementus’ pretende fabricar cremes, champôs e outros produtos de banho, sendo que os testes em laboratório já foram realizados e também já foi confimada a procura no mercado exterior.

Segundo o empresário Paulo Araújo existe já um distribuidor, a nível nacional e internacional, interessado no projeto e ainda uma empresa portuguesa, que produz sabonetes, que poderá ser parceira na criação de certos produtos.

Contudo, o professor João Madruga, diretor do Centro de Investigação de Angra do Heroísmo, explicou que até ao momento os custos foram suportados pelo empresário e pelo próprio centro o que conduziu a “um impasse financeiro”. Para se avançar com este projeto, que prevê dar emprego a 36 pessoas, é preciso um investimento de 1 milhão euros.

Clique AQUI para aceder ao artigo.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório