Mundo

Transplante facial: mulher conhece família dadora

Há dois anos o caso de Connie Culp teve grande destaque na imprensa norte-americana, quando fez o primeiro transplante de rosto do país, depois de ter ficado desfigurada com um tiro disparado pelo marido. Este fim de semana, Connie conheceu agora a f
Versão para impressão
Há dois anos o caso de Connie Culp teve grande destaque na imprensa norte-americana, quando fez o primeiro transplante de rosto do país, depois de ter ficado desfigurada com um tiro disparado pelo marido. Este fim de semana, Connie conheceu agora a família da sua dadora.

Anna Kasper morreu em 2008 na sequência de um ataque cardíaco e foi ela a dadora do novo rosto de Connie Culp. Foi o primeiro transplante facial na história dos Estados Unidos e salvou Connie de uma vida ligada a tubos.

Segundo a Associated Press, a família de Anna Kasper apresentou-se a Connie no fim-de-semana passado, para revelar a sua identidade.

Ron Kasper, marido da dadora, explicou ao jornal norte-americano The Palin Dealer que a sua mulher era alguém que dava o seu tempo, o seu dinheiro e muitas outras coisas para ajudar os outros. “Quando me perguntaram sobre a doação, sabíamos que era o que ela gostaria de fazer”.

Connie Culp, de 47 anos, afirma que ficou grata à dadora desde a cirurgia, mas nunca soube o seu nome. No encontro com a família de Anna Kasper, comentou que “eles são pessoas mesmo muito boas”.

Graças ao transplante, Connie, que em 2004 tinha perdido o nariz, a parte superior da boca e as pálpebras inferiores depois de ter sido baleada pelo marido, pôde voltar a comer e a respirar sem o auxílio de tubos.

“É um milagre”, disse Connie à imprensa. “Pensava que teria de viver o resto da vida com aquela aparência”, sublinhou.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub