Ciência

Time: Café alcoólico português entre invenções do ano

Uma nova bebida alcoólica portuguesa criada a partir da borra do café por investigadores da Universidade do Minho foi considerada uma das 25 melhores invenções do ano pela prestigiada revista norte-americana Time.
Versão para impressão
Uma nova bebida alcoólica portuguesa criada a partir da borra do café por investigadores da Universidade do Minho foi considerada uma das 25 melhores invenções do ano pela prestigiada revista norte-americana Time. 
 

O “café alcoólico” faz parte de uma lista divulgada o mês passado pela publicação e, segundo os seus criadores, tem um teor de álcool que o torna tão forte como a vodka ou a aguardente, tratando-se da primeira bebida destilada diretamente da borra de café. 
 
“É bom o suficiente para ser consumido, descobriram os cientistas, e o seu 
sabor pode melhorar com os anos. Mas atenção: este 'café' não vai mantê-lo acordado, porque a maior parte da cafeína desaparece com a fermentação”, escreve a Time a propósito da nova bebida.
 
Em comunicado, a Universidade do Minho sublinha que, por se basear no aproveitamento deste resíduo, a bebida possui “elevado potencial comercial”. De acordo com Solange Mussatto, coordenadora da investigação, tal potencial deve-se ao facto de os resíduos do café serem “muito ricos” visto que “a borra representa cerca de 80% do grão”.
 
“A nova bebida foi identificada como café alcoólico mas, na verdade, é um destilado, como uma aguardente transparente, com 40% de etanol e aroma a café”, explica a cientista, destacando que o resultado é “diferente do que existia até agora”.
 
Isto porque, esclarece Solange Mussatto, ao contrário do que acontece com os licores atuais, produzidos a partir dos grãos do café, esta bebida é obtida a partir dos resíduos. A sua obtenção foi feita em laboratório, onde os resíduos secos de café foram fervidos em água, sendo esta água coada e tendo-lhe, depois, sido adicionados açúcar e levedura para catalisar a fermentação. 
 
“Num formato de produção em contexto industrial, apesar de o processo ser relativamente simples e barato, a recolha de grandes quantidades de borra de café necessita de alguns cuidados, já que estes resíduos têm humidade e outros fatores de fácil contaminação”, alerta a especialista.
 
A patente desta nova bebida já foi registada e os responsáveis pela sua criação encontram-se, neste momento, à espera que surja alguém interessado em investir no produto de um ponto de vista comercial. 

Entre as outras invenções destacadas pela Time está, por exemplo, o “cronut” – um bolo inovador com massa ao estilo croissant que é frito como um donut que, ao longo deste ano, cativou os gulosos desde que surgiu em Nova Iorque, EUA – ou uma espécie de pílula que funciona como uma “password comestível”.

Notícia sugerida por Maria da Luz

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub