Ciência

Tijolo inteligente recicla água e produz electricidade

A UWE Bristol (University of the West of England) está a trabalhar num tijolo inteligente que usa micróbios para reciclar águas residuais, gerar eletricidade a partir da luz solar e até produzir oxigénio.
Versão para impressão
A UWE Bristol (University of the West of England) está a trabalhar num tijolo inteligente que usa micróbios para reciclar águas residuais, gerar eletricidade a partir da luz solar e até produzir oxigénio.

Através de células de combustível microbianas, os tijolos decompõem resíduos orgânicos para produzir energia. Estas células são condutoras de energia e já foram usadas, por exemplo, para criar energia elétrica a partir de urina, insetos ou lama. O lado “inteligente”, contudo, está na sua sensibilidade ao ambiente.

Andrew Adamatzky, responsável pelo projeto e líder da equipa de investigadores, diz que “no futuro estas paredes biorreatoras serão capazes de receber estímulos exteriores como água poluída, dióxido de carbono, luz solar, algas, bactérias ou nutrientes, e transformá-los em água potável, oxigénio, eletricidade, calor, detergentes biodegradáveis e biomassas”.

A investigação está integrada num projeto europeu (LIAR – Living Architecture), liderado pela Universidade de Newcastle. O projeto LIAR combina arquitetura, engenharia e computação para resolver problemas de sustentabilidade.

Atentos ao ambiente em redor

Os tijolos são capazes de se adaptarem a mudanças no ambiente onde estão inseridos, reconhecer os ocupantes de um edifício e, até, de monitorizar ou modificar o ar do edifício.

“Esta e outras tecnologias que estamos a desenvolver têm como objetivo transformar  os lugares onde vivemos e trabalhamos em lugares onde coexistimos com o edifício”, acrescenta. Um edifício composto só deste material seria, nas palavras do investigador, como um “processador gigante de um computador fantástico”.

Os tijolos em si são feitos de biorreatores – aparelho, recipiente ou sistema usado para desenvolver processos biológicos – preenchidos com algas e células microbióticas.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub