Ciência

Teste genético identifica os nossos antepassados

Uma equipa de cientistas da Universidade de Edimburgo alega ter desenvolvido um teste genético que permite saber a procedência dos nossos antepassados. A descoberta pode facilitar a identificação de comunidades com riscos de doenças genéticas, como a
Versão para impressão
Uma equipa de cientistas da Universidade de Edimburgo alega ter desenvolvido um teste genético que permite saber a procedência dos nossos antepassados. A descoberta pode facilitar a identificação de comunidades com riscos de doenças genéticas, como a fibrose quística e a distrofia muscular.

No artigo publicado pela Public Library of Science (PLoS), os cientistas asseguram que o teste revela se os nossos antepassados procederam de uma comunidade pequena, grande e cosmopolita ou se, pelo contrário, viviam em grupos isolados.

Além de poder traçar as migrações das diversas populações, o teste permite ainda descobrir se os progenitores de um indivíduo ou os seus ancestrais procediam de uma comunidade na qual o casamento entre primos-irmãos era comum.

“É como um arquivo escrito em código genético, de modo que podemos entender a maneira como as nossas povoações se desenvolveram num passado distante”, explica Jim Wilson, um dos cientistas envolvidos no estudo, citado pela agência Lusa.

Para chegar a estas conclusões, a equipa da Universidade de Edimburgo analisou o ADN de mais de mil pessoas de 51 grupos étnicos, incluindo comunidades amazónicas, europeias e das ilhas do Pacífico, e identificou as que herdaram uma cópia idêntica de material genético dos seus progenitores.

Segundo Jim Wilson, “em algum ponto no passado todos fomos relacionados”.

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub