Ciência

Terra habitável durante mais 1.75 mil milhões de anos

A menos que alguma das profecias apocalípticas se concretize ou que o Homem consiga destruir os recursos naturais, o nosso planeta deverá continuar habitável durante, pelo menos, 1.75 mil milhões de anos. Depois dessa data, o planeta Marte poderá ser
Versão para impressão
A menos que alguma das profecias apocalípticas se concretize ou que o Homem consiga destruir os recursos naturais, o nosso planeta deverá continuar habitável durante, pelo menos, 1.75 mil milhões de anos. Depois dessa data, o planeta Marte poderá ser a segunda casa da Humanidade.

Tendo em conta a distância a que a Terra está do Sol e recorrendo a modelos computacionais de evolução cósmica, os investigadores da Universidade de East Anglia (UEA), no Reino Unido, conseguiram calcular a esperança de vida do nosso planeta. 

 
“Calculamos que a Terra vai deixar de estar na zona habitável [do sistema solar] dentro de 1.75 mil milhões ou 3.25 mil milhões de anos. A partir daí, o nosso planeta vai passar para a zona mais quente do sistema solar, com temperaturas tão altas que vão evaporar os oceanos”, explica em comunicado de imprensa Andrew Rushby, investigador da UEA.
 
Os resultados da investigação publicada no jornal Astrobiology ajudam também a perceber em que exoplanetas (planetas fora do sistema solar) será possível encontrar vida inteligente, e quais poderão ser a segunda casa da espécie humana.
 
 “Olhando para o nosso planeta, podemos perceber que primeiro houve vida celular e insetos e que a vida inteligente, o Homem moderno, só surgiu nos últimos 200.000 anos – isso indica-nos que o surgimento de vida inteligente demora bastante tempo”, explica Andrew Rushby.
 
No caso dos exoplanetas “é importante verificar há quanto tempo estão na zona habitável porque esse dado indica-nos o potencial para que se desenvolvam formas de vida complexas, que exigem mais tempo de maturação, tal como aconteceu na Terra”, acrescenta.

Próximo destino: Planeta Marte
 
Neste momento, estão identificados cerca de 1.000 planetas fora do nosso sistema solar mas só cerca de 250 estão em zonas habitáveis (uma distância da sua estrela que permite a existência de água).

A equipa da Universidade de East Anglia comparou a Terra com oito destes planetas e concluiu que, dentro de cerca de 10 anos-luz, alguns deles (como Kepler 22b e o Gliese 581d) poderão vir a ser habitáveis, embora tenham uma massa diferente do nosso planeta.

 
No entanto, com a tecnologia do presente, seria impossível, para o Homem, concretizar a viagem até esses planetas, já que demoraria centenas de milhares de anos. Contudo, Andrew Rushby sublinha que temos um vizinho no nosso sistema solar, o planeta Marte, que dentro em breve poderá ser habitável. 
 
“Se precisarmos de mudar para outro planeta, Marte é a nossa melhor aposta. Fica muito perto e deverá ficar habitável até a morte do nosso Sol, ou seja, daqui a seis mil milhões de anos”, diz o investigador inglês.

Clique AQUI para ler o comunicado da UEA (em inglês).

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub