Ciência

Tecnologia portuguesa a caminho de Mercúrio

Uma empresa de Coimbra foi responsável por desenvolver um dos instrumentos da sonda Mercury Magnetospheric Orbiter que, em Janeiro de 2017, integra a primeira missão europeia em direção ao planeta mais quente do nosso sistema solar.
Versão para impressão
Uma empresa de Coimbra foi responsável por desenvolver um dos instrumentos da sonda  Mercury Magnetospheric Orbiter que, em Janeiro de 2017, integra a primeira missão europeia em direção ao planeta mais quente do nosso sistema solar: Mercúrio.

A missão BepiColombo é a primeira aventura europeia no planeta Mercúrio. A missão arranca a Janeiro de 2017 numa viagem até ao planeta mais próximo do Sol, que é também um dos menos explorados do nosso Sistema Solar.

Esta será uma missão “escaldante”: quando chegar a Mercúrio, em Janeiro de 2024, o módulo que transporta as duas sondas da missão vai encontrar, no local, temperaturas acima dos 350 °C.

No planeta, as sondas Mercury Planetary Orbiter (MPO) e Mercury Magnetospheric Orbiter (MMO) vão explorar os solos, a atmosfera e outros dados de Mercúrio durante um ano terrestre (quatro anos de Mercúrio) com a possibilidade de expandir a missão por mais um ano.
 
O Mercury Magnetospheric Orbiter (MMO) é composto por cinco grupos de instrumentos: MPPE, MGF, PWI, MDM e MSASI. Este último, o Mercury Sodium Atmosphere Spectral Imager (MSASI) foi desenvolvido pela portuguesa Active Space Technologies e pretende fazer a análise dos níveis de sódio da atmosfera do planeta.

Ricardo Patrício, diretor executivo da empresa, afirma que “este é um marco importante para a Active Space Technologies”. “O MSASI foi um dos primeiros protótipos que desenvolvemos para missões espaciais ainda em 2006 e é muito gratificante ver a nossa tecnologia a ser integrada nesta fase da missão”, salienta o responsável num comunicado de imprensa enviado ao Boas Notícias.

O equipamento MMO terá como missão medir e registar dados do campos magnéticos do planeta. O MMO está equipado com uma antena de 0.8 metros que servirá para comunicar com o centro espacial Usuda Deep Space Center (UDSC), no Japão.

Esta é uma missão conjunta da Agência Espacial Japonesa (JAXA) e da Agência Espacial Europeia (ESA, sigla em inglês). A Agência Espacial Japonesa apresentou oficialmente ao público, no mês de Março, o Mercury Magnetospheric Orbiter (MMO). 

Comentários

comentários

Etiquetas

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório