Saúde

Suplemento de alga português baixa tensão arterial

Um grupo de investigadores da Universidade de Aveiro está a desenvolver um suplemento a partir de uma alga capaz de fazer baixar a tensão arterial. Futuramente, o produto português poderá vir a ser comercializado na forma de manteiga.
Versão para impressão
Um grupo de investigadores da Universidade de Aveiro está a desenvolver um suplemento a partir de uma alga capaz de fazer baixar a tensão arterial. Futuramente, o produto português poderá vir a ser comercializado na forma de manteiga.
 
Os estudantes do curso de Ciências Biomédicas da Universidade de Aveiro, que têm trabalhado sob a coordenação da professora de biotecnologia clínica Sandra Vieira, foram os vencedores deste ano do AUA – Angelini University Award graças ao projeto Coração Saudável, que lhes valeu uma bolsa de 6.000 euros e à docente um subsídio de investigação de 3.000 euros. 
 
Em declarações à Lusa, Sandra Vieira explicou que uma das componentes do projeto dos jovens é “o desenvolvimento de um suplemento nutracêutico que terá como base uma alga com propriedades hipotensivas”. 
 
“Estamos a pensar desenvolver [o suplemento] primeiro à escala laboratorial e depois passar para uma escala mais industrial para a sua produção e comercializar” o produto para consumo generalizado, produzindo-o por via biotecnológica e possivelmente sob a forma de “manteigas e margarinas”, avançou a coordenadora do grupo Coração Saudável.
 
Segundo a docente, a conquista do prémio Angelini University Award vai facilitar o financiamento do desenvolvimento do nutracêutico, mas é também uma forma de incentivar o grupo a “participar de uma forma ativa e concreta” na sociedade.
 
“O que nos faltava e nós pedíamos à Angelini era o fundo de maneio para começar a otimizar a produção biotecnológica do suplemento nutracêutico e o apoio para um curso de empreendedorismo para os alunos”, o que foi conseguido com este prémio, salientou Sandra Vieira. 

Sensibilizar população para a hipertensão arterial
 

A produção deste suplemento não é, no entanto, a única vertente do projeto. Outra delas está relacionada com a sensibilização da população quanto ao problema da hipertensão arterial, que, no presente, afeta um em cada três portugueses e que, daqui a alguns anos, “poderá afetar um em cada dois”, o que é problemático como fator de risco para as doenças cardiovasculares, alertou a especialista. 
 
Como forma de chamar a atenção dos portugueses para as consequências da tensão arterial elevada, o grupo Coração Saudável, composto pelos estudantes Bárbara Maia, Bárbara Pereira, Joana Fernandes, João Almeida e Patrícia Azevedo, organizou palestras em escolas e institutos, uma caminhada, e estão a preparar sessões interdisciplinares sobre nutrição, exercício físico e hipertensão.
 
Além disso, os jovens elaboraram ainda um guia, revisto e aprovado pela Sociedade Portuguesa de Hipertensão, com informação sobre hipertensão e nutrição, além de conter esclarecimentos de “alguns mitos urbanos” acerca deste tema. 

Clique AQUI para aceder ao site oficial do Coração Saudável. 

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub