Inovação e Tecnologia

Sonda espacial europeia terá peça feita em Portugal

Uma empresa portuguesa de Coimbra concebeu um projeto para a sonda espacial europeia PILOT, cujo objetivo é observar a radiação cósmica de fundo. O componente desenvolvido em Portugal vai ser enviado para o centro espacial de Toulouse, em França.
Versão para impressão
Uma empresa portuguesa de Coimbra concebeu um projeto para a sonda espacial europeia PILOT, cujo objetivo é observar a radiação cósmica de fundo. O componente desenvolvido em Portugal será enviado, nas próximas semanas, para o centro espacial de Toulouse, em França.
 
A notícia é avançada pela Lusa, que explica que o projeto Zephyr é um dos componentes fundamentais da sonda espacial PILOT. João Neto, um dos mentores do projeto do grupo Sinergiae, explicou aos jornalistas que se trata de uma peça para “evitar a condensação da janela de entrada da sonda”.
 
Segundo João Neto, que se encontra atualmente a estagiar na Agência Espacial Europeia, esta é uma “peça crítica” que pretende assegurar que a missão não será comprometida já que, no seu decorrer, o “olho” da sonda vai estar “sujeito a temperaturas muito baixas e a contrastes de temperaturas muito grandes”. 
 
O investigador adiantou que o projeto, que começou a ser desenvolvido em 2009, está pronto para ser enviado para França. No seu entender, os “maiores desafios” foram “as limitações orçamentais” e o peso da peça, que tem cerca de cinco quilogramas.
 
Por ocasião da apresentação do projeto, o administrador do grupo Sinergiae, José Pimentão, sublinho que os trabalhos para a Agência Espacial Europeia “representam muito pouco no volume de negócios”.
 
“É um engano acharem que os projetos espaciais são milionários. O custo de desenvolvimento da peça é praticamente idêntico ao retorno”, afirmou, salientando que a aposta feita pelo grupo “em investir no conhecimento e em colocar a empresa num determinado patamar”.
 
O próximo passo será trabalhar na “segunda fase do projeto Zephyr”, avançando para o desenvolvimento de “outras particularidades científicas e tecnológicas”.

Além da área espacial, o grupo português Sinergiae trabalha em projetos ao nível da energia, em particular das energias renováveis, e do ambiente.

[Notícia sugerida por Diana Rodrigues]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório