Saúde

Sida: ONU crê no fim da transmissão biológica

A ONU acredita ser possível acabar com a transmissão do vírus da sida de mães para filhos em 2015, recorrendo ao reforço do acesso aos tratamentos e prevenção pelas comunidades mais vulneráveis. O Dia Mundial de Luta contra a Sida assinala-se esta qu
Versão para impressão
A ONU acredita ser possível acabar com a transmissão do vírus da sida de mães para filhos em 2015, recorrendo ao reforço do acesso aos tratamentos e prevenção pelas comunidades mais vulneráveis. O Dia Mundial de Luta contra a Sida assinala-se esta quarta feira.

Todos os anos nascem no mundo 370 mil crianças com o vírus VIH, revela o quinto relatório sobre as crianças e a sida, apresentado pelo diretor executivo da Unicef, Anthony Lake. “Para que haja uma geração livre de sida há que fazer muito mais em benefício das comunidades mais vulneráveis”, frisou.

O mesmo afirma Michel Sidibé, diretor executivo da Agência das Nações Unidas para a Sida (ONUSIDA). “Em 2015, pode ser possível eliminar a transmissão do vírus de mães para filhos”, sendo que para isso é preciso “chegar aos membros mais marginalizados da sociedade”.

Já a diretora geral da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura), Irina Bokova, insistiu na necessidade de superar a desigualdade de género, já que as mulheres e as adolescentes têm maiores riscos de contrair a doença.

Assim, para a UNESCO, tornar as gerações livres do VIH significa eliminar as desigualdades e proteger quem sofre maiores riscos, mediante iniciativas sociais e programas de educação nas escolas sobre a prevenção do vírus.

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub