Saúde

SIDA: Menor número de mortes desde o ano 2000

NULL
Versão para impressão

Um novo relatório da ONUSida, revela que o número de mortes por HIV baixou, nos últimos 10 anos, de 2.2 milhões para 1.8 por ano. De acordo com o mesmo documento, há mais pessoas a viver com SIDA em todo o mundo, mas as mortes e as novas infeções continuam a diminuir.

Em todo o mundo, há cerca de 34 milhões de pessoas com HIV mas as mortes baixaram de 2.2 milhões por ano – o valor mais alto de sempre – para  1.8 milhões – o valor mais baixo dos últimos 10 anos.

O relatório, publicado nas vésperas do Dia Mundial da SIDA que se assinala a 01 de Dezembro, celebra os progressos que se têm registado no combate a esta epidemia e pede a consagração de uma “Geração livre de SIDA”.

Calcula-se que pelo menos 2.5 milhões de mortes tenham sido evitados, nos países pobres, graças a um maior acesso a medicamentos. Neste momento, há 6.6 milhões de pessoas a receber tratamento contra a SIDA nos países mais pobres e nos países de médio rendimento, um valor que representa uma subida de 20% entre 2009 e 2010.

Segundo os estudos mais recentes, os medicamentos antirretrovirais não só ajudam a manter as pessoas vivas como diminuem as taxas de infeção em cerca de 96 por cento.

Outro factor determinante para travar o aparecimento de novos casos, tem sido a mudança nos comportamentos sexuais: nos países mais infetados as pessoas têm praticado sexo mais protegido e com menos parceiros. Também a circuncisão é apontada, no relatório, como uma solução que tem evitado novas transmissões

Apesar dos resultados positivos, a ONU alerta que as doações para os fundos de combate ao vírus baixaram este ano, pela primeira vez desde que a SIDA foi identificada há cerca de 30 anos atrás. A organização avisa que, caso os fundos não sejam garantidos, a inversão que se tem registado pode retroceder nos próximos anos.

Esta redução de fundos pode pôr em perigo progressos que se têm feito em países como a África do Sul, a nação que regista o maior número de cidadãos infectados – 5.6 milhões em 2009 – mas onde mais de metade dos doentes já tem acesso garantido aos medicamentos.

Clique AQUI para aceder ao relatório da ONU.

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub