Ciência

Seringa a laser portuguesa vence desafio mundial

Uma seringa a laser criada por um investigador da Universidade de Coimbra venceu o Photonics West 2012, um dos maiores encontros científicos do mundo.
Versão para impressão
A LaserLeap, uma seringa a laser criada por um investigador da Universidade de Coimbra (UC), venceu o Photonics West 2012, um dos maiores encontros científicos do mundo na área da fotónica. Carlos Serpa apresentou o seu projeto e impressionou todos os presentes.
 
O desafio era simples: em três minutos, os especialistas teriam de provar a criação de uma tecnologia inovadora fácil de transformar em negócio. O português Carlos Serpa, diretor executivo da start-up tecnológica LaserLeap, agarrou a oportunidade e mostrou a todos uma tecnologia do futuro.
 
Trata-se da LaserLeap, uma seringa a laser que permite a administração rápida e eficaz de fármacos através da pele, sem utilização de seringas tradicionais, o que a torna indolor e de baixo custo.
 
Esta seringa inovadora tem múltiplas aplicações podendo, por exemplo, ser utilizada no tratamento do cancro da pele e de determinadas doenças dermatológicas, na administração de vacinas ou ainda em aplicações de cosmética. 

LaserLeap encantou júri e empresários
 
Os membros do júri deixaram-se fascinar pelo estado avançado do projeto, com a apresentação de um protótipo de produto já concluído, mas não foram os únicos impressionados.
 
 A LaserLeap despertou também o interesse de “empresários americanos presentes no evento e que nos contactaram para eventuais parcerias”, revelou Carlos Serpa, em comunicado.
 
O investigador da UC destacou ainda um dos aspetos que considera ter sido mais importante para o júri. “O potencial para a empresa vir a adotar um modelo de negócio do tipo 'lâmina de barbear', vendendo o laser e os dispositivos descartáveis” terá sido uma vantagem, explicou Carlos Serpa.
 
O Photonics West 2012, promovido pela Sociedade Internacional de Fotónica, decorreu em San Francisco, no estado norte-americano da Califórnia, entre 21 e 26 de Janeiro, tendo contado com a presença de mais de 20 mil cientistas, empresários e estudantes de todo o mundo.
 
Graças à vitória conseguida neste desafio internacional, Carlos Serpa terá a oportunidade de participar num curso de empreendedorismo de engenharia biomédica na UC Davis, na Califórnia, a realizar em Julho.
 
[Notícia sugerida por Raquel Baêta]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório