Sociedade

Santo Tirso: 415 inscritos vigiam floresta

Até outubro, equipas de voluntários entre os 16 e os 25 anos vão vigiar os quase sete mil hectares da zona verde do concelho de Santo Tirso. Divididos em vários turnos, ajudam na deteção imediata de incêndios florestais, facilitando uma resposta mais
Versão para impressão
Até outubro, equipas de voluntários entre os 16 e os 25 anos vão vigiar os quase sete mil hectares da zona verde do concelho de Santo Tirso. Divididos em vários turnos, ajudam na deteção imediata de incêndios florestais, facilitando uma resposta mais rápida e eficaz dos bombeiros.

O projeto “Vigiar para preservar”, integrado no programa Ocupação Jovem, este ano dedicado à vigilância florestal, levou à inscrição de 415 voluntários, sendo que cada um procede à vigia num dos quatro postos de Santo Tirso, durante uma semana.

Muitos dos voluntários são jovens estudantes que, assim, ocupam as suas férias de verão. Sentem-se úteis e passam os seus tempos livres de forma diferente, e em contacto com a Natureza.

Célia Fonte, da autarquia, acredita que “a mensagem está a passar”. O exemplo vem pronto do “senhor Andrade”: “Agora, quando são queimadas, basta aparecer e as pessoas apagam logo”, testemunha o elemento de uma das equipas de Defesa da Floresta contra Incêndios (DFCI) da Câmara, a postos para uma primeira intervenção, em declarações ao Jornal de Notícias.

Os voluntários distribuem-se pelos postos de vigilância de Santo André (Vila das Aves), S. João do Carvalhinho (Burgães), Monte do Padrão (Monte Córdova) e Agrela. As equipas de jovens, em conjunto com as equipas de vigilância dos bombeiros em motoquatro, constituem a Rede Secundária de Vigilância existente no concelho no âmbito da Defesa da Floresta Contra Incêndios (DFCI).

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório