Em Destaque Fitness & Bem-estar

Saiba como emagrecer com a medicina tradicional chinesa

Dieta mantém equilíbrio e saúde
Versão para impressão
por redação

Com o aproximar do verão as preocupações com as dietas e o exercício aumentam e a maioria das pessoas recorre a dietas rápidas prejudiciais para a saúde, muitas vezes com recurso a medicamentos. Além de estarem a prejudicar o corpo, o equilíbrio e a energia do organismo são postos em causa, envolvendo um efeito de ansiedade que contribui para a dificuldade em perder peso. Hélder Flor, terapeuta e especialista em Medicina Tradicional Chinesa(MTC), propõe alternativas e sugere alguns alimentos que podem ajudar, alertando, naturalmente, para que o regime seja seguido o ano inteiro.

“A maioria das dietas acaba por ser uma lista do que não comer e o efeito psicológico que isso tem é extremamente negativo para qualquer processo. É muito importante que se tenha em atenção que na MTC não prescrevemos uma fórmula única de emagrecimento porque trabalhamos sempre holisticamente e para cada caso. Apesar de o melhor momento para perder peso ser em setembro, podemos indicar alguns cuidados que vão ajudar, mas a perda de peso nunca deve ser o objetivo, mas sim um efeito colateral que surja naturalmente com a mudança de alguns hábitos”, começa por explicar.

A dieta formulada pela MTC adequa a alimentação à constituição, altura do ano e à saúde da pessoa, mas há princípios de tonificação do baço (principal órgão responsável pela retenção e acumulação de gorduras) que podem ser seguidos por praticamente todas as pessoas, sem o recurso a fármacos e métodos invasivos, como indica o terapeuta.

“Através da Medicina Tradicional Chinesa, mais especificamente da acupunctura em conjunto com a fitoterapia (utilização de plantas medicinais), os pacientes vão conseguir construir e conservar energia para que o organismo funcione de forma correta, e ao mesmo tempo combater os principais fatores que levam o nosso corpo a armazenar gorduras: níveis elevados de ansiedade e privação de sono”, comenta o especialista. A dieta, através de uma abordagem com a Medicina Tradicional Chinesa, vai tornar a perda de peso mais fácil, sem ser necessário recorrer a excessos. Quando o paciente consegue conservar mais energia, o desejo de comer compulsivamente irá, também, naturalmente diminuir.

Alguns conselhos para tornar a perda de peso mais fácil:

· Comer alimentos ricos em Qi (energia) – frutas e vegetais frescos, alimentos integrais e naturais (sem corantes e conservantes) e carne biológica.

· Evitar alimentos embalados

· Comer devagar e em ambientes calmos

· Criar horários para as suas refeições e seguir o plano – é importante tomar o pequeno-almoço bem cedo pois o melhor horário para a digestão é entre as 7h e 9h da manhã.

· Nunca jantar depois das 20h, idealmente deve fazê-lo até às 19h e ter atenção ao que come à noite – é nesta altura começa todo o processo de limpeza do organismo, por parte do Fígado e Rim.

· Praticar atividades saudáveis e relaxantes – Yoga, Tai Chi, passeios, jardinagem…

· Fazer acupunctura – Alguns pontos vão ajudar a diminuir o desejo impulsivo de comer e o apetite. Além disso a acupuntura é muito utilizada para diminuir o efeito de retenção de líquidos, ajudando a prevenir e combater a celulite.

· Alguns alimentos que pode consumir nesta altura do ano: mirtilos, ovos (de manhã) que sendo ricos em colina ajudam a bloquear a absorção de gordura, amêndoas (que comidas com moderação e ao longo da semana podem ajudar a controlar a perda de peso), chá verde, quinoa que concede saciedade e poucas calorias, bróculos (que concederão saciedade), feijão-preto, branco e grão que saciam e fornecem proteínas boas para os músculos, chocolate preto (mais de 75% de cacau), iogurtes biológicos e de boa origem, mas que devem ser consumidos de forma moderada. Os alimentos provenientes do leite estão relacionados com o processo de fermentação, sendo por isso ótimos para manter a flora intestinal equilibrada e em plenas funções nas últimas etapas (e nas mais importantes) da digestão.

· Como alternativa aos lacticínios, o Kéfir é um probiótico que, quando fermentado (com a ajuda de leite de vaca, cabra ou soja – de excelente origem), tem os mesmos efeitos do iogurte, leite ou queijo, sendo apropriado a pessoas que são intolerantes à lactose.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório