Sociedade

Ryanair quer reforçar equipa com 400 novos tripulantes

A Ryanair, que começou, esta terça-feira, a operar a partir do Aeroporto da Portela, em Lisboa, quer reforçar a sua equipa e contratar 400 novos trabalhadores. Para isso, a companhia aérea vai estar a recrutar os seus próximos tripulantes de cabine n
Versão para impressão
A Ryanair, que começou, esta terça-feira, a operar a partir do Aeroporto da Portela, em Lisboa, quer reforçar a sua equipa e contratar 400 novos trabalhadores. Para isso, a companhia aérea vai estar a recrutar os seus próximos tripulantes de cabine nos dias 6 e 10 de Dezembro, em Lisboa, e 9 de Dezembro, no Porto. 
 
Para participarem no processo de recrutamento, os interessados devem, previamente, fazer a sua candidatura AQUI e enviar o seu Curriculum Vitae, em inglês, para avaliação. Devem ser maiores de idade, saber nadar e ter entre 1,57 e 1,88 metros de altura. Depois disso, a empresa de recrutamento Groundlink entra em contacto com aqueles que forem pre-selecionados, através do envio de um convite para participarem num dos Open Days promovidos pela Ryanair para efeitos de contratação. 
 
Os candidatos devem confirmar a sua presença numa das datas apresentadas, recebendo, de seguida, indicações práticas sobre como se devem apresentar e que documentos se devem fazer acompanhar. 
 
No final do evento, depois de uma apresentação sobre a gigante dos voos low-cost e de feitos os esclarecimentos sobre salários, regalias, direitos e deveres dos candidatos, é feito um teste escrito de avaliação de inglês a todos os participantes. 
 
Aqueles que receberem aprovação passam a uma fase de entrevistas pessoais onde serão avaliados no seu nível oral de inglês, comportamento social e motivação para o trabalho, a par de uma análise ao respetivo Curriculum Vitae.  Aproximadamente duas semanas depois, os candidatos conhecem o resultado da entrevista, por e-mail, e passam à fase da formação. 
 
No curso, cuja duração é de seis semanas, os candidatos são submetidos a vários exames, teóricos e práticos, aos quais é exigida uma classificação mínima. Caso o resultado seja inferior ao mínimo exigido, o formando é excluído do curso.
 
Aos que integrarem a formação é ainda exigido que não apresentem tatuagens visíveis, que possuam passaporte europeu com validade mínima de 15 meses e sejam livres de qualquer tipo de antecedentes criminais. 
 
No final, os alunos que terminarem com aproveitamento terão a sua cerimónia de entrega das asas onde usarão o seu uniforme e assinarão contratos de trabalho de 3 anos. O salário médio de um tripulante júnior ronda os 1.200 euros mensais líquidos, sendo que, mensalmente, será ainda paga a percentagem de vendas a bordo.

Notícia sugerida por Maria da Luz e Elsa Martins

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub