Ambiente

Ria Formosa vai proteger cavalos marinhos

A Ria Formosa, no Algarve, já abrigou a maior densidade populacional de cavalos marinhos do mundo. Hoje em dia há menos 85% de exemplares, pelo que membros do projeto internacional "Seahorse" planeiam instalar estruturas artificiais naquela zona para
Versão para impressão
A Ria Formosa, no Algarve, já abrigou a maior densidade populacional de cavalos marinhos do mundo. Hoje em dia há menos 85% de exemplares, pelo que membros do projeto internacional “Seahorse” planeiam instalar estruturas artificiais naquela zona para ajudar a fixar a espécie.

As dragagens e a circulação descontrolada de barcos são apontadas como as principais causas da redução da população de cavalos marinhos na região algarvia. Mas, como frisa o biólogo Miguel Correia, do projeto “Seahorse”, o animal é sedentário e costuma agarrar-se a algo para não ser arrastado pela corrente, o que leva a crer que a instalação de estruturas artificiais na Ria Formosa pode ser uma boa solução para o problema.

“A estrutura deverá antes ser testada em laboratório e os materiais que a constituem não deverão ser de metal ou ferro de forma a não serem libertadas substâncias nocivas para o ambiente”, explicou o responsável à agência Lusa.

A “Seahorse”, que luta pela conservação dos cavalos marinhos no mundo com o auxílio de um grupo de especialistas de todo o mundo, conta com a colaboração do Parque Natural da Ria Formosa, do Centro de Ciências do Mar e da Universidade do Algarve para colocar em marcha esta ação.

[Notícia sugerida pela utilizadora Raquel Baêta]

Comentários

comentários

Etiquetas

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório