Ambiente

Recolha de medicamentos refloresta Parque do Alvão

A associação ambientalista Quercus e a empresa de gestão de resíduos na área da farmácia Valormed lançaram uma campanha de recolha de medicamentos fora de uso que, simultaneamente, vai contribuir para reflorestar uma das áreas do Parque Natural do Al
Versão para impressão
A associação ambientalista Quercus e a empresa de gestão de resíduos na área da farmácia Valormed lançaram uma campanha de recolha de medicamentos fora de uso que, simultaneamente, vai contribuir para reflorestar uma das áreas do Parque Natural do Alvão.

Em comunicado, a Quercus adianta que os utentes podem entregar os seus medicamentos fora de uso nas farmácias, estando a Valormed encarregue de reconverter os desperdícios em árvores.

Segundo Paulo Lucas, dirigente da Quercus, “é importante reunir esforços para melhorar o coberto vegetal do Parque Natural do Alvão. Restabelecer o coberto arbóreo e arbustivo autóctone em terrenos públicos e baldios, através da plantação e sementeira de árvores e arbustos autóctones, nomeadamente algumas espécies raras ou ameaçadas de extinção, e do aproveitamento da regeneração natural, é a prioridade deste projeto”.

Atualmente, a Valormed efetua recolha e aconselhamento ao público em mais de 2800 farmácias que apoiam esta causa. Todo o material recolhido é objeto de um processo de triagem e reencaminhado posteriormente para reciclagem e valorização, reduzindo o impacto negativo destes resíduos no ambiente.

O Parque Natural do Alvão, situado entre os concelhos de Vila Real e Mondim de Basto, foi criado em 1983, servindo de abrigo a várias espécies típicas das regiões montanhosas, como o lobo, o gato-bravo, a toupeira-de-água e o falcão-peregrino, entre outras.

[Notícia sugerida pela utilizadora Maria Sousa]

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub