Sociedade

Reclusos vão ter tarefas nas matas nacionais

Um protocolo assinado este mês estabelece que os reclusos em regime aberto de 5 estabelecimentos prisionais vão realizar tarefas nas matas nacionais relacionadas com a reprodução de espécies florestais, aproveitamento da regeneração natural e rearbor
Versão para impressão
Um protocolo assinado este mês estabelece que os reclusos em regime aberto de 5 estabelecimentos prisionais vão realizar tarefas nas matas nacionais relacionadas com a reprodução de espécies florestais, aproveitamento da regeneração natural e rearborização das áreas ardidas.

O projeto conta os reclusos dos estabelecimentos prisionais de Alcoentre, Caldas da Rainha, Covilhã, Coimbra e Leiria, que vão desenvolver as suas tarefas nas matas de Montejunto, Abrigada, Mestras, Vimeiro, Covilhã, Serra da Estrela, Foja e Lousã.

Os reclusos serão também responsáveis pela gestão de combustíveis florestais em matas e caminhos e a preparação de terrenos, plantações e sementeiras, podendo realizar ainda trabalhos de manutenção de espaços verdes, obras, arranjos exteriores e manutenção de edifícios.

O protocolo foi assinado pela Direcção Geral dos Serviços Prisionais (DGSP) e pela Autoridade Florestal Nacional (AFN).

Conforme explicado em comunicado, à “DGSP caberá a função de seleccionar os reclusos que reúnam condições para a colocação em regime aberto e com competências para a integração no projecto. A AFN dará formação aos reclusos seleccionados e garantirá a adequada orientação e supervisão técnica dos trabalhos a realizar”.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório