Saúde

Receitas médicas incluem alternativas mais baratas

A partir de junho, as receitas médicas podem passar a ser prescritas segundo uma nova plataforma informática que inclui uma lista de medicamentos alternativos mais baratos ao prescrito inicialmente. A par disso, também o preço das tiras para o contro
Versão para impressão
A partir de junho, as receitas médicas podem passar a ser prescritas segundo uma nova plataforma informática que inclui uma lista de medicamentos alternativos mais baratos ao prescrito inicialmente. A par disso, também o preço das tiras para o controlo da glicémia nos diabéticos vai sofrer uma redução.

As duas medidas inserem-se num plano do Ministério da Saúde para “reduzir as despesas do Estado e também as do cidadão”, refere Óscar Gaspar, secretário de Estado da Saúde, em declarações à agência Lusa.

Nesse sentido, foi ainda anunciada a “redução do preço da Sivastatina e do Omeprazol, duas das substâncias mais comercializadas em termos de medicamentos genéricos”; uma para o colestrol e outra para a acidez gástrica, respetivamente.

Quanto ao novo modelo de receitas médicas, Óscar Gaspar refere que será visível “uma linha a dizer que quem pretender mais informação sobre o preço dos medicamentos pode fazê-lo no site do Infarmed ou junto do seu médico”, acrescentando que “passa a estar lá escrito quanto era o ganho efetivo com o medicamento menos caro, o que também permite ao cidadão perguntar se de facto não podia gastar menos com a sua medicação”.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório