Mundo

Quénia: Organização transforma lixo em brinquedos

Fundada pela conservadora Julie Church, a organização queniana Ocean Sole transforma chinelos de borracha abandonados na praia em brinquedos, bijuteria e objetos de decoração.
Versão para impressão
Fundada pela conservadora Julie Church, a organização queniana Ocean Sole transforma chinelos de borracha abandonados na praia em brinquedos, bijuteria e objetos de decoração. 
 
A lógica é a de reciclar os desperdícios do Homem, usando a imaginação e a criatividade de cada um. Para isso recolhem-se os chinelos descartados nas praias, que, caso contrário ficariam a poluir a costa e as águas do oceano Índico. “A magia acontece a seguir, pelas mãos de artesãos locais que transformam o lixo recolhido em fantásticas criações”, conta o site da Ocean Sole.
 
Há já vários anos que a tendência é fazer dos oceanos autênticos depósitos de lixo. Desde plástico a papéis e borracha, são vários os materiais atirados para a água, contaminando-a.

Inconformada com esta situação, nomeadamente aquela com que era confrontada diariamente nas praias do Quénia, Julie Church desafiou um grupo de mulheres da região costeira a produzir brinquedos a partir dos chinelos abandonados ao longo do areal pelos banhistas.
 

Pouco tempo depois, face ao sucesso da iniciativa, a equipa de escultores aumentou, com vários homens a quererem também dar provas da sua habilidade artesanal. Além de brinquedos, passaram-se a fazer esculturas, bijuterias e alguns objetos de decoração, vendidos no mundo inteiro com a marca da Ocean Sole. 
 
O projeto que hoje reúne cerca de cem pessoas e que recicla mais de 400.000 quilos de chinelos de borracha por ano, ofereceu ainda uma nova fonte de rendimento à população de Nairobi, onde foram instalados os ateliês. 
 
Eric Mwandola, um dos artesãos participantes, conta que antes de entrar para a Ocean Sole, “não podia comprar calçado”. No site da organização, o testemunho de Eric conta que este teve “de pedir uns sapatos emprestados para conseguir vir para Nairobi e arranjar trabalho. Estou cá há seis anos e, neste momento, tenho dinheiro para dar de comer aos meus filhos, vesti-los e educá-los.”
 
Mas a organização acredita que os bons resultados não se ficam por aqui. Tão importante como a reciclagem, é a consciencialização dos participantes no projeto, que estão agora mais alerta e responsáveis pelo ambiente.

Clique AQUI para aceder ao site da Ocean Sole e saber mais sobre a organização.

Notícia sugerida por Vítor Fernandes

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub