Sociedade

Projeto de inclusão portuense recebe apoio europeu

Um projeto pensado pelo Instituto Politécnico do Porto (IPP) em conjunto com a organização não governamental para o desenvolvimento portuguesa Engenho&Obra (E&O) para combater a exclusão social conseguiu o apoio da Europa.
Versão para impressão
Um projeto pensado pelo Instituto Politécnico do Porto (IPP) em conjunto com a organização não governamental para o desenvolvimento (ONGD) portuguesa Engenho&Obra (E&O) para combater a exclusão social conseguiu o apoio da Europa ao ficar colocado em primeiro lugar no Programa Europeu de Financiamento da Cidadania Ativa para a Europa.
 
O Projeto Inter Gera Ação – IGA, como foi batizado, será apresentado formalmente no dia 30 de Setembro e vai contar com um orçamento de cerca de 214 mil euros para perseguir o objetivo de “contribuir para uma Europa mais inclusiva, estimulando o diálogo e a interação entre cidadãos e instituições europeias no sentido de se encontrarem soluções eficientes e sustentáveis para diversas formas de exclusão social”. 
 
Em comunicado, o IPP explica que este projeto “representa um bom exemplo de cooperação entre 13 instituições de ensino superior e de organizações governamentais de sete países europeus”, nomeadamente Portugal, Espanha, Itália, Áustria, Polónia, Chipre e Albânia, as nações que estarão envolvidas no IGA. 
 
“O IGA será uma excelente oportunidade para se desenvolverem redes de cooperação e de partilha de experiências entre entidades e cidadãos europeus que se confrontam com diversas formas de exclusão social”, considera António Marques, professor da Escola Superior de Tecnologia de Saúde do Porto e coordenador do projeto.
 
Segundo António Marques, esta iniciativa vai promover “a caraterização de formas locais e transnacionais de exclusão, a consciencialização individual e coletiva e a consequente disseminação dos direitos destes cidadãos, a identificação de boas práticas de promoção da participação e inclusão social e de elaboração de recomendações que influenciem o poder político e a construção de uma Europa mais criativa, inclusiva e com maior justiça social”. 

Projeto vai capacitar cidadãos em exclusão social
 

No âmbito do projeto prevê-se a realização de algumas atividades de capacitação de pessoas em situação de exclusão social para pequenos ofícios quase extintos (que serão realizadas por idosos, contribuindo-se, assim, para a integração deste grupo social com de outros grupos vulneráveis), bem como a troca de saberes intergeracionais, consciencializando-se os cidadãos “para o valor da experiência e do conhecimento adquirido ao longo da vida”. 
 
Ao trabalhar com profissionais e pessoas de diferentes países europeus em situação de exclusão social – seja devido à sua condição de pobreza, desemprego de longa duração, velhice ou incapacidade psicossocial -, o projeto vai ainda ajudar na integração profissional e social destes cidadãos.
 
De acordo com os mentores do IGA, esta integração será efetuada a partir da consciencialização dos indivíduos relativamente aos seus direitos, da partilha de conhecimento e boas práticas de intervenção neste domínio, da sua capacitação para pequenos ofícios, do desenvolvimento de atitudes e competências relacionadas com o empreendedorismo social e da sensibilização das ocmunidades para a problemática da inclusão. 
 
A apresentação do projeto no próximo dia 30 será integrada no evento “Linhas de financiamento internacionais para IES e ONGD: um desafio actual”, que decorre no Instituto Superior de Engenharia do Porto, ilustrando um caso de sucesso promovido por uma Instituição de Ensino Superior, o IPP, e uma ONGD, a E&O.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub