i9magazine

Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2018 espera número recorde de candidaturas

Versão para impressão

A 6ª edição do Prémio Nacional de Reabilitação Urbana deverá registar um número recorde de intervenções a concurso, estima a organização. A dois dias do final da fase de candidaturas, a 16 de fevereiro, estão já inscritos projetos nas áreas de habitação, escritórios, equipamentos sociais e culturais, hotéis e espaços públicos, espalhados por todo o país. Lisboa e Porto lideram, mas estão já a concurso intervenções também nos concelhos de Cascais, Almada, Oeiras e Sintra, na Grande Lisboa; Matosinhos, no Grande Porto; Barcelos e Vale de Cambra, a Norte; Fátima, no Centro; e Lagos, a Sul.

“O ritmo de candidaturas tem sido superior ao ano passado, quando atingimos um volume recorde de mais de 80 projetos a concurso. Por isso, mesmo faltando dois dias para terminar o prazo e já antecipando que existe sempre um pico de submissão de projetos nesta reta final, estamos muito confiantes em atingir um novo recorde este ano”, comenta António Gil Machado, Diretor da Vida Imobiliária, entidade que co-organiza este galardão com a Promevi.

Na atual edição concorrem projetos e intervenções de reabilitação urbana concluídos entre 1 de janeiro de 2016 e 31 de dezembro de 2017, sendo excluídos os que se tenham candidatado em edições anteriores. Serão premiados os melhores projetos de reabilitação nas categorias de habitação, comércio & serviços, turismo e impacto social; e atribuídas menções honrosas para a reabilitação estrutural, eficiência energética e restauro, bem como para intervenções com áreas inferiores a 1000 m2. Caberá ao júri independente composto por cinco personalidades de referência eleger os vencedores, sendo o painel este ano composto pelos arquitetos João Carlos Santos e João Santa-Rita, além do economista João Duque, e dos engenheiros João Appleton e Manuel Reis Campos, este último também líder associativo.

Os vencedores a 6ª edição serão conhecidos na primeira quinzena de Maio (em data ainda a anunciar) num evento de gala que, este ano, pela primeira vez, ruma à cidade minhota de Braga. A lista final de candidatos será divulgada durante a V Semana da Reabilitação Urbana de Lisboa, entre os dias 9 e 15 de abril, no Pátio da Galé, no Terreiro do Paço.

O Prémio Nacional de Reabilitação Urbana é organizado pela parceria Vida Imobiliária/Promevi, contando com o Alto Patrocínio do Governo de Portugal, concedido através da Direção Geral do Património Cultural, entidade tutelada pelo Ministério da Cultura. Esta é uma iniciativa à qual a SECIL se associa de forma ampla e que reúne um vasto apoio do setor empresarial, institucional e da sociedade civil. Conta este ano também com o forte apoio da Câmara Municipal de Braga, cidade que será, pela primeira vez, a anfitriã da entrega do galardão. A Schmitt+Sohn Elevadores, a Savills Aguirre Newman, na categoria platina; e a Revigres, Sanitana e SRS Advogados, na categoria ouro; são as empresas já confirmadas no apoio ao Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2018.

O Prémio Nacional de Reabilitação Urbana tem como propósito reconhecer, premiar e divulgar a excelência na renovação das cidades Portuguesas e afirma-se atualmente como a mais prestigiada distinção na área da reabilitação do edificado e requalificação dos territórios em Portugal. Foi lançado em 2013 e ao longo das suas cinco anteriores edições, candidataram-se mais de 280 projetos de reabilitação em Portugal, tendo sido premiadas 42 intervenções Lisboa, Sintra, Oeiras, Cascais, Porto, Matosinhos, Braga, Guimarães, Melgaço, Coimbra, Évora e Carvoeiro.

Todos os vencedores das edições anteriores podem ser vistos no site do Prémio Nacional de Reabilitação Urbana: https://premio.vidaimobiliaria.com

O conteúdo Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2018 espera número recorde de candidaturas aparece primeiro em i9 magazine.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub