Mundo

Power Balance obrigada a reembolsar clientes

NULL
Versão para impressão
Na Austrália, a Power Balance foi obrigada a admitir que as pulseiras plásticas vendidas com o objetivo de darem mais força e equilíbrio aos seus utilizadores não funcionam e vai ter que reembolsar os compradores insatisfeitos. Em Espanha e Itália, as empresas representantes da marca também foram multadas.

Depois de várias queixas apresentadas na Austrália por compradores que se sentiram defraudados com a pulseira, a Australian Competition and Consumer Comission, entidade com competências equiparadas em Portugal à Direcção Geral do Consumidor, obrigou a marca a fazer um comunicado no site daquela autoridade a admitir que as pulseiras são publicidade enganosa, que não funcionam.

“Admitimos que as nossas alegações sobre o artigo não têm base científica e que por isso incorremos numa conduta enganosa”, lê-se no comunicado da Power Balance.

Todos os compradores que se sentirem defraudados devem enviar à Power Balance Austrália a pulseira verdadeira e pedir o dinheiro de volta, reeembolso que a marca garante até 30 de junho.

A marca terá também que retirar das suas embalagens a frase “performance technology” e alterá-la nas campanhas publicitárias e no seu site.

“A ACCC acredita que esta expressão pode induzir os consumidores em erro, fazendo-os acreditar que a pulseira tem poderes que de facto não tem”, diz no site a autoridade australiana, num comunicado assinado pelo seu presidente Graeme Samuel.

Espanha e Itália multam Power Balance e representantes

Em Espanha, a associação espanhola de defesa do consumidor Facua decidiu avançar em novembro com um processo por publicidade enganosa e obrigou a Power Balance Espanha a pagar uma multa de cerca de 15 mil euros à Junta da Andaluzia, região onde a empresa se instalou no país.

Mas a Facua não ficou satisfeita e alega que vai recorrer uma vez que 15 mil euros é quanto a empresa faz em algumas horas com a venda de cerca de 500 unidades. Espanha é, segundo a associação, o país líder em vendas da empresa.

Também em Itália a autoridade que regula o mercado italiano (AGCM) multou as duas empresas que vendem no país as pulseiras Power Balance e outras do género. As empresas Power Balance Italy e Sport Town foram multadas em 300 mil e 50 mil euros respetivamente.

Segundo o jornal Público, a Direcção Geral do Consumidor afirma que, pelo menos até novembro, não foi apresentada nenhuma queixa de consumidores portugueses.

Nas suas campanhas publicitárias, a Power Balance afirmava que a pulseira do equilíbrio trazia benefícios para a saúde, sobretudo na resistência física e mental e entrou na moda depois de ser utilizada por vários desportistas, incluindo os futebolistas Cristiano Ronaldo e David Beckam.

Veja abaixo um dos vídeos da marca divulgados em vários meios de comunicação.

Consulte AQUI o comunicado da Power Balance.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub