Ambiente Em Destaque

Póvoa de Lanhoso continua a reflorestar e a sensibilizar

Versão para impressão
por redação

Bétulas, castanheiros, carvalhos alvarinhos e sobreiros. Cerca de 20 árvores autóctones foram plantadas, na manhã de hoje, 31 de outubro, no Monte de S. Mamede, por jovens do projeto Erasmus + e-HAND (Effetcs of Human Activities in Natural Disasters) em que participa a Escola Secundária da Póvoa de Lanhoso com escolas da Estónia, Roménia, França/Ilha de Reunião, Grécia, Turquia e Itália. Esta iniciativa contou com o apoio da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso.

Alguns dos carvalhos plantados derivam do Carvalho de Calvos, árvore classificada, exemplar centenário, um dos mais antigos da Europa, que existe no concelho Povoense. O objetivo foi não só sensibilizar e informar a respeito do problema dos incêndios florestais, mas também dar oportunidade aos/às jovens de participarem ativamente na reflorestação e na prevenção.

O grupo foi composto por mais de 30 alunos e alunas, assim como por professores/as. Mas houve ainda oportunidade para ouvir um especialista da Universidade do Minho, António Bento Gonçalves, que, no âmbito da temática das catástrofes naturais, mais especificamente dos incêndios florestais, enquadrou a iniciativa desta manhã (ao nível da influência da vegetação, do solo ou da própria utilização dos espaços), realizada sob orientação do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso.

Antes desta plantação, numa zona ardida, o grupo foi recebido nos Paços do Concelho pelo Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Avelino Silva, e pela Vereadora da Educação, Gabriela Fonseca. Os estudantes internacionais estarão na Póvoa de Lanhoso até ao dia 3 de novembro.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório