Ciência

Portugueses vencem concurso para levar vida a Marte

Um grupo de estudantes universitários portugueses vai fazer crescer plantas em Marte. Os jovens ganharam um concurso internacional promovido pela "Mars One" e vão enviar sementes para o planeta vermelho já em 2018.
Versão para impressão
Um grupo de estudantes universitários portugueses vai fazer crescer plantas em Marte. Os jovens ganharam um concurso internacional promovido pela “Mars One” e vão enviar sementes para o planeta vermelho no âmbito da missão não-tripulada que a fundação holandesa vai levar a cabo em 2018.
 
O projeto “Seed”, desenvolvido, na sua maioria, por alunos da Universidade do Porto, e que conta também com estudantes do MIT Portugal e da Universidade de Madrid, em Espanha, venceu a competição “Mars One University Competition”, deixando para trás 35 ideias de outras instituições universitárias de todo o mundo. 
 
A proposta dos portugueses, que foi escolhida para figurar entre os 10 finalistas pela Mars One, ganhou, agora, uma votação aberta feita pelo público, que, pela primeira vez, foi convidado a decidir que projeto deveria ter a “oportunidade extraordinária” de aterrar em Marte.
 
“Estamos, em geral, muito satisfeitos com a elevada qualidade das propostas universitárias e com o esforço associado à preparação de cada uma delas”, afirma, em comunicado à imprensa, Arno Wielders, cofundador da Mars One.  
 
Segundo Wielders, o projeto vencedor, que ambiciona germinar, pela primeira vez, uma planta no planeta vermelho para contribuir para o desenvolvimento de sistemas de suporte à vida naquele mundo, é “unicamente inspirador, já que [se for bem-sucedido] esta seria a primeira vez que uma planta cresceria em Marte”.
 
“Estamos muito felizes por termos sido o projeto selecionado entre tantas ideias excelentes”, congratula-se Teresa Araújo, uma das jovens envolvidas no projeto “Seed”. “Estamos muito entusiasmados por sermos os primeiros a enviar vida para Marte. Esta vai ser uma grande experiência que esperamos partilhar com todos vocês”, acrescenta. 
 
No âmbito do projeto “Seed” vai ser enviado para Marte um contentor externo, que proporcionará às sementes a proteção necessária para sobreviver ao ambiente, e um contentor, onde estarão armazenadas sementes da planta “Arabidopsis thaliana”, commumente utilizada em experiências espaciais.
 
Depois de chegarem à superfície do planeta, as plantas vão receber os cuidados necessários para a germinação “e o seu crescimento vai ser gravado com recurso a imagens que vão ser transmitidas de volta para a Terra”, explica a Mars One. 
 
O projeto conta com o apoio da investigadora Maria Helena Carvalho, do Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMC), e de Jack van Loon, docente da VU University Amsterdam, na Holanda, e investigador da Agência Espacial Europeia.

A iniciativa beneficia também, “de apoio técnico e científico” de vários especialistas de áreas que vão desde os sistemas biológicos ao desenvolvimento de naves espaciais.

Clique AQUI para saber mais sobre o projeto “Seed” (em inglês). 

Notícia sugerida por Maria Nova, António Resende, Vítor Fernandes e Maria Manuela Mendes

Comentários

comentários

Etiquetas

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório