Sociedade

Portugueses finalistas no Prémio Europeu do Inventor

Investigadores portugueses alcançaram a final do Prémio Europeu do Inventor com um tratamento "amigo do ambiente" que permite aumentar o volume da cortiça, através das radiações do micro-ondas.
Versão para impressão
Investigadores portugueses estão na final do Prémio Europeu do Inventor com um tratamento “amigo do ambiente” que permite aumentar o volume da cortiça, através das radiações do micro-ondas. 

O projeto é um dos três finalistas do Prémio Europeu do Inventor, um concurso realizado em Amesterdão que distingue inovações nas áreas da saúde, energia e ambiente.

A técnica desenvolvida pelos quatro cientistas da Universidade Técnica de Lisboa tem como objetivo aumentar a quantidade de matéria-prima, sem elevar os custos de produção. O projeto, coordenado pela investigadora Helena Pereira, foi desenvolvido em conjunto com o grupo português Amorim.

 
O tratamento encontra-se no grupo das três melhores invenções apresentadas na edição de 2013 sendo que, para Helena Pereira, esta posição já representa “uma grande honra”.

Image and video hosting by TinyPic

A cientista explicou à agência Lusa que este é um “exemplo de colaboração entre a universidade e as empresas” que poderá criar mais matéria-prima sem o aumento de gastos.

Após humedecer a cortiça com água, o grupo expôs a matéria à radiação do micro-ondas (imagem acima) e registou um aumento do seu tamanho de 40% até 85%. A criação deste projeto poderá melhorar os níveis de produção do setor que tem de esperar até nove anos para colher a cortiça das árvores de sobreiro.

No site oficial do concurso, a investigação é distinguida pelos seus benefícios económicos e sociais para uma “indústria que depende de grandes áreas florestais” e que “garante o habitat de muitos animais, incluindo algumas espécies ameaçadas”.
 
“Os sobreiros não são cortados no processo de extração, mas as suas cascas são removidas, permitindo que voltem a crescer. Durante o tempo de regeneração da casca, as árvores consomem entre três e cinco vezes mais dióxido de carbono do que o normal”, explica a apresentação do projeto.

 
A equipa composta por António Velez Marques, Helena Pereira, Rui Reis, Susana Silva foi nomeada para o Prémio Europeu do Inventor de 2013 na categoria de “Indústria”. Os vencedores finais serão anunciados pelo Instituto Europeu de Patentes, no próximo dia 28 de Maio, em Amesterdão.

Clique AQUI para conhecer a apresentação do projeto no site oficial do Instituto Europeu de Patentes (em inglês).

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub