Em Destaque Sociedade

Portugueses elegem a praia e Portugal como destino de férias

Em média, a despesa com as férias ronda os 700 euros
Versão para impressão
por redação

O mais recente estudo desenvolvido pelo Instituto Português de Administração e Marketing (IPAM) e que tem como objeto de trabalho as férias dos portugueses em 2017 conclui que a população elege a praia e Portugal como destinos de eleição. Relativamente a despesas, de acordo com o IPAM, os portugueses mantêm-se cautelosos, não pretendendo gastar mais do que no ano passado.

Assim, o estudo vem demonstrar que 85% dos portugueses prefere tirar férias no verão (julho, agosto e setembro) e que a praia constitui um elemento determinante na seleção do destino de férias para 62% da população.

A maioria dos inquiridos (69%) revela ainda intenção de sair do local habitual de residência durante o período de férias, sendo Portugal o destino eleito por 72% destes respondentes- A seguir encontra-se a Europa (20%), África (5%) e América do Sul (3%). Em Portugal, as regiões preferidas são o Algarve (52%), o Alentejo Litoral (23%) e o Norte Litoral (17%). A restante população divide-se pelo interior (norte e Alentejo) e centro do país.

O estudo permite também apurar que os portugueses pretendem gastar em média cerca de 700 euros com as férias, o que para 50% da população representa o mesmo valor do ano anterior. Para cobrir esta despesa, 50% dos inquiridos pretende utilizar parcialmente o subsídio de férias.

No que diz respeito à pesquisa relativamente ao melhor destino de férias em 2017, alojamento e transporte, 64% dos inquiridos fez esta pesquisa online. De acordo com os dados do IPAM, existe uma enorme variedade na escolha de alojamentos por parte dos portugueses, sendo de realçar os hotéis (31%) e o aluguer temporário de casa (21%).

Ficha Técnica do Estudo sobre as Férias dos Portugueses em 2017

O estudo “Férias 2017” foi elaborado pelo IPAM, entre os dias 10 de e o dia 26 de julho de 2017 com recurso a uma amostra composta por 475 indivíduos, maiores de 18 anos. Relativamente aos inquéritos por questionário, 25% foram administrados diretamente e 75% foram administrados on-line. O estudo do IPAM foi coordenado pela Profª Mafalda Ferreira, Docente no IPAM-Porto e Doutorada em Psicologia Social pela Universidade de Cádiz.

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub