Ciência

Português ganha prémio europeu de jovem investigador

O engenheiro português Cláudio Fonte acaba de conquistar o "Young Researcher Award in Mixing 2015", prémio de jovem investigador do ano na área de Mistura atribuído pela Federação Europeia de Engenharia Química.
Versão para impressão
O engenheiro português Cláudio Fonte acaba de conquistar o “Young Researcher Award in Mixing 2015”, prémio de jovem investigador do ano na área de Mistura atribuído pela Federação Europeia de Engenharia Química (EFCE, na sigla em inglês). 
 
Esta é a primeira vez que um investigador nacional conquista o galardão entregue pela prestigiada organização europeia, que reúne 100 mil engenheiros de toda a Europa e premeia, anualmente, aqueles que tenham publicado trabalhos de investigação inovadores nas diversas áreas da Engenharia Química.
 
Cláudio Fonte, ex-aluno da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), candidatou-se ao prémio com um trabalho de investigação realizado no âmbito da sua tese de doutoramento, que se centrou no estudo computacional e experimental do processo de mistura por jatos opostos confinados.
 
“Trata-se de um processo que ocorre, geralmente, em peças de equipamento de pequenas dimensões para mistura em contínuo de dois ou mais líquidos de viscosidade elevada”, explica o investigador, citado pelo portal de notícias da Universidade do Porto (UP).

Segundo Cláudio Fonte, “nesses equipamentos, que têm uma forma cilíndrica de dimensões da ordem do centímetro de diâmetro, os líquidos são inseridos a altos débitos sob a forma de jatos opostos”, sendo o impacto rápido entre as duas correntes o responsável pela sua mistura.
 
“Este tipo de misturador é usado, por exemplo, na indústria de produção de peças plásticas através de injeção de polímeros reativos em moldes, em que uma mistura adequada das duas correntes de entrada tem de ser conseguida em apenas uma fração de segundo para evitar defeitos nas peças produzidas”, esclarece o cientista.
 
Além de ajudar a compreender os mecanismos físicos que permitem a mistura neste tipo de equipamentos industriais, Cláudio Fonte propôs, no seu trabalho, uma equação de projeto para adequar condições de operação e 'design' do equipamento às razões de densidades e viscosidades dos líquidos que se pretende misturar.
 
Foi esta inovação que lhe valeu a distinção, já que está em causa uma solução “de extrema importância” para a indústria de polímeros, onde o 'design' de novas máquinas é feito, atualmente, por tentativa e erro através de um número extensivo de testes.
 
Atualmente, Cláudio Fonte está a trabalhar como investigador no IFP Energies Nouvelles, um organismo público de investigação e inovação localizado em Lyon, França, e que se dedica aos domínios da energia, transportes e ambiente. 
 
“Recorro à modelização computacional para dimensionar, otimizar e compreender de um ponto de vista mais fundamental a operação de unidades piloto. Essas unidades são utilizadas em testes de catalisadores que utilizados em processos de refinação da indústria petroquímica ou de novas tecnologias energéticas”, conta, citado pela UP. 
 
A entrega do prémio da EFCE conquistado por Cláudio Fonte está marcada para o próximo dia 30 de Junho em São Petersburgo, na Rússia, integrada no jantar da XV Conferência Europeia sobre Mistura.

Notícia sugerida por Maria da Luz

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório