Ciência

Português conquista bolsa para estudar doença rara

Um investigador português acaba de conquistar uma bolsa internacional no valor de 77 mil euros para estudar a doença de Gaucher, uma patologia rara que afeta um em cada 100 mil habitantes.
Versão para impressão
Um investigador português acaba de conquistar uma bolsa internacional no valor de 77 mil euros para estudar a doença de Gaucher, uma patologia rara que afeta um em cada 100 mil habitantes. Gustavo Tiscornia, docente e investigador da Universidade do Algarve (UAlg), foi premiado pelo desenvolvimento de um projeto sobre eventuais terapêuticas para este problema.
 
Em comunicado, a UAlg explica que o prémio atribuído ao cientista nacional pela Genzyme-Sanofi Company, faz parte do Gaucher Generation Awards Program de 2012, um programa anual que visa distinguir investigadores e clínicos que desenvolvem projetos de investigação a doença de Gaucher.
 
O trabalho assinado por Gustavo Tiscornia, publicado na revista científica Human Molecular Genetics, dedica-se a descobrir que tipo de terapêuticas poderão vir a tratar a doença de Gaucher tipo 2, que afeta o cérebro desde o nascimento, limita a esperança de vida a dois anos e ainda não tem tratamento. 
 
“Há cientistas de todo o mundo a candidatar-se e a concorrência é forte, o que torna ainda mais gratificante o reconhecimento do trabalho que estou a desenvolver”, afirmou o português na sequência da entrega do prémio, realçando que “sem este apoio da Genzyme seria difícil dar continuidade ao projeto”. 
 
Gustavo Tiscornia admitiu ainda que “Portugal está a passar por um período difícil e a ciência está a sofrer constrangimentos financeiros como todos os outros setores”. No entanto, o cientista disse acreditar que “o governo entende que preservar e fortalecer a investigação científica desenvolvida em território nacional é crucial para o futuro do país”.

Programa internacional premiou outros dois investigadores
 

A Genzyme Portugal, que há 10 anos está presente no nosso país, congratulou-se com a vitória do investigador nacional. “É com enorme satisfação que, no ano em que comemoramos uma década de presença em Portugal, vemos um projeto de investigação desenvolvido no nosso país ser reconhecido internacionalmente pelo seu valor científico e potencial terapêutico”. 
 
Além de Gustavo Tiscornia, foram também premiados os investigadores Pramod K. Mistry (diretor do serviço de Hepatologia Pediátrica e do National Gaucher Disease Treatment Center na Yale University School of Medicine, nos EUA) e Elena Pavlova (médica e investigadora do Addenbrooke's Hospital e da Universidade de Cambridge, no Reino Unido).
 
O programa Gaucher Generation Awards da Genzyme financia investigadores de todo mundo com o objetivo de estimular e apoiar o desenvolvimento do conhecimento médico sobre esta patologia.
 
A Doença de Gaucher é a mais comum do grupo das doenças lisossomais de sobrecarga, sendo que o estudo dos genes é fundamental para o rastreio e aconselhamento genético das famílias. As manifestações clínicas desta patologia apresentam-se ao nível do sangue, órgãos internos
(especialmente fígado e baço) e ossos, podendo ocorrer em qualquer idade e estando dividida em três tipos diferentes.

Clique AQUI para aceder ao resumo do estudo premiado (em inglês).

Notícia sugerida por Maria Manuela Mendes

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub