Ambiente

Portugal tem 71 praias com zero poluição

Vila Nova de Gaia e Vila do Bispo são os concelhos que apresentam o maior número de praias com zero poluição (seis cada um). Das 71 praias identificadas, 67 são em zonas balneares costeiras, três no interior e uma é de transição (estuário).
Versão para impressão
Vila Nova de Gaia e Vila do Bispo são os concelhos que apresentam o maior número de praias (seis cada um) com zero poluição. Das 71 praias identificadas, 67 são em zonas balneares costeiras, três no interior e uma é de transição (estuário).

Segundo a Zero – Associação Terrestre Sustentável, as 71 zonas balneares identificadas representam 12% das 579 praias existentes em 2016. Ao longo das três últimas épocas balneares não foi identificada nenhuma forma de contaminação em nenhuma delas.

A informação foi divulgada no início de Junho, data que também marca o começo da época balnear na maioria das praias do país.

Três praias têm nota máxima

Três anos é o período mínimo requerido pela Diretiva 2006/7/CE do Parlamento Europeu e do Conselho de 15 de Fevereiro de 2006 relativa à gestão das águas balneares. É a partir destes critérios que se classifica a qualidade da zona balnear.

A organização destaca assim as praias do Vale do Rossim (Gouveia), Fraga da Pegada (Macedo de Cavaleiros) e Zaboeira (Vila de Rei) que, durante o período de análise, mantiveram o seu registo intacto.

A associação baseou-se em dados da Agência Portuguesa do Ambiente para identificar três praias com valores zero ou inferiores ao limite de deteção em todas as análises feitas aos dois parâmetros microbiológicos controlados e previstos na legislação –  Escherichia coli e Enterococos intestinais. Isto significa que, em todas as análises feitas, não houve sequer deteção de qualquer unidade formadora de colónias.

Três alertas em início de época balnear

A organização apela ao público para ter em consideração três aspetos neste início de época balnear.

1. Por razões ambientais e de segurança, só devem ser frequentadas praias classificadas como zonas balneares, onde há vigilância e onde se conhece a qualidade da água;

2. Não devem ser deixados quaisquer resíduos na praia e, de preferência, devemos encaminhá-los através da recolha seletiva. Mais de 80 por cento dos 12,2 milhões de toneladas de plástico que entram no ambiente marinho em cada ano vêm de fontes terrestres, sendo o maior contribuinte o lixo de plástico, incluindo itens como garrafas de bebidas e outros tipos de embalagens;

3. Deve-se preservar a paisagem e os ecossistemas envolventes das zonas balneares, evitando o pisoteio de dunas ou outras áreas sensíveis.

Consulte AQUI a lista completa das 71 praias com zero poluição.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório