Ambiente

Portugal na rede mundial de investigação ecológica

NULL
Versão para impressão
Portugal entrou nas redes ecológicas organizadas, Redes LTER, um projeto internacional que engloba um conjunto de ecossistemas para investigação científica. O lançamento oficial da Rede LTER Portugal e a apresentação dos primeiros locais nacionais da rede realiza-se esta sexta-feira em Lisboa, no auditório da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento.

Os primeiros locais definidos para entrar nas Redes LTER (Long-Term Ecological Research – investigação ecológica de longo prazo) são Sabor, Ria de Aveiro, Estuários e Montado, disse à agência Lusa,Margarida Santos-Reis, vice-presidente da Sociedade Portuguesa de Ecologia (SPECO).

O objetivo é compreender o funcionamento de ecossistemas e avaliar a interação humana sobre espécies animais e vegetais, solos ou clima. Margarida Santos-Reis explicou ainda, à Lusa, que os sistemas selecionados “representam ecossistemas muito importantes do ponto de vista económico para Portugal”.

A responsável referiu também que são locais “onde se pratica investigação ecológica com o objetivo de conhecer melhor a estrutura e funcionamento dos ecossistemas e dessa forma poder prever a resposta desses sistemas em impactos de ordem diversa”. Assim, serão monitorizadas situações como alterações no uso do solo, alterações climáticas ou perturbação humana.

O conceito de redes ecológicas foi criado nos EUA há dezenas de anos para promover a troca de dados e de conhecimentos entre os vários locais. Tendo em conta a importância destes fenómenos à escala global, como as alterações climáticas, foi então criada a Rede Internacional de Sítios.

Clique AQUI para saber mais sobre o evento.

[Noticia sugerida por Vitor Fernandes]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório