Sociedade

Portugal em projeto europeu para reduzir radiações

Portugal é um dos participantes num projeto europeu que visa reduzir em metade a exposição da população à radiação eletromagnética de aparelhos, como o telemóvel, dentro de 10 a 20 anos.
Versão para impressão
Portugal é um dos participantes num projeto europeu que visa reduzir em metade a exposição da população à radiação eletromagnética de aparelhos, como o telemóvel. A meta da investigação situa-se entre os 10 e 20 anos para evitar que sejam ultrapassados os valores máximos recomendados, questão que tem preocupado a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Apesar de não ter sido estabelecida uma relação entre a exposição à radiação eletromagnética e os efeitos de saúde, a OMS pretende definir valores aceitáveis quanto a esta matéria de forma a salvaguardar o bem-estar da população mundial.

O INOV-INESC do Instituto Superior Técnico (IST), de Lisboa, representa Portugal neste projeto europeu, que quer diminuir a exposição sem reduzir a qualidade dos serviços dos aparelhos eletrónicos.

Luís Correia, professor do IST, explicou à agência Lusa que hoje se estima que haverá “mais 50% de potências a radiarem dentro de 10 a 20 anos, devido ao aumento do tráfego”.

As 17 entidades europeias envolvidas no projeto Lexnet (Low EMF Exposure Networks) vão desenvolver um índice para contabilizar a exposição às radiações eletromagnéticas da população na sua atividade diária, “quando estão a utilizar o telemóvel e quando não estão, quando estão em casa, nos transportes ou na rua”.

“O projecto surge numa perspetiva de futuro, pois o número de sistemas [de comunicação] sem fios está a aumentar, o que quer dizer que o valor e o número de fontes de radiações” também será maior, salienta Luís Correia, do INOV-INESC.

O coordenador da participação portuguesa no projeto europeu garante que em Portugal “as medições na rua registam valores muito abaixo desses níveis”.

A base deste trabalho, que vai decorrer até 2015, são os telemóveis de segunda, terceira e quarta gerações, a Internet sem fios e outros aparelhos que contribuem para o aumento dos níveis de radiação.

 
Notícia sugerida por Maria da Luz

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub