Sociedade

Portugal é o 2.º melhor país na integração de imigrantes

Portugal revalidou, esta semana, a sua posição enquanto 2.º melhor país do mundo ao nível das políticas de acolhimento e integração de imigrantes. Apesar da crise económica, o nosso país subiu na classificação na mais recente edição do MIPEX.
Versão para impressão
Portugal revalidou, esta semana, a sua posição enquanto 2.º melhor país do mundo ao nível das políticas de acolhimento e integração de imigrantes. Apesar da crise económica, o nosso país subiu na classificação na mais recente edição do índice MIPEX – Migrant Integration Policy Index, apresentado esta sexta-feira.
 
Os números sobre Portugal, dados a conhecer num encontro realizado na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, revelam que o emprego, a luta contra a discriminação, o acesso à nacionalidade e a reunião de famílias são os indicadores nacionais com melhor desempenho.
 
Em relação ao último estudo do género, feito em 2010, Portugal subiu um ponto, alcançando, agora, uma pontuação de 75, graças, indica o site oficial do MIPEX, à melhoria ao nível dos sistemas de proteção a vítimas de violência doméstica e aos programas de incentivo ao emprego.
 
O acesso à saúde é, por outro lado, uma das áreas em que os imigrantes mais encontram dificuldades: Portugal ocupa a 22.ª posição entre os 38 países avaliados, já que, com a crise económica, há “mais obstáculos administrativos” e “menos respostas” por parte dos serviços de saúde.
 
O mesmo se passa ao nível do acesso à educação e à habitação permanente, parâmetros em que a vida dos residentes estrangeiros também não está facilitada, adianta o estudo.

Ainda assim, Portugal sobressai no sucesso conseguido na integração dos imigrantes no mercado de trabalho: em 2011 e 2012, só cerca de 28% dos cidadãos não oriundos da União Europeia estavam desempregados no nosso país (uma percentagem inferior à média europeia: 33%).

Portugal em subida no Índice
 

“Apesar da crise e da austeridade, Portugal manteve o investimento na integração e trabalhou até para aumentar o seu alcance e eficácia”, pelo que “continua a subir no MIPEX”, destaca o relatório de 2015, que aponta que “as políticas portuguesas de integração têm recebido uma atenção renovada”.
 
Nas conclusões do documento salienta-se ainda que “os imigrantes residentes em Portugal continuam a beneficiar da 2.ª política de integração mais favorável do mundo, [o que coloca o país] à frente dos países nórdicos e de outros países tradicionais de imigração”.
 
Tal prende-se, explica o MIPEX, com “as políticas de 'amigas das famílias' e com o modelo de reforma da cidadania de 2006, que ajudaram mais imigrantes a reunir-se com os seus familiares e a tornarem-se cidadãos portugueses”.
 
Apesar do sucesso português, o índice alerta que são necessárias “políticas mais eficazes e dirigidas a nível global e local para identificar e alcançar muitos potenciais beneficiários com necessidades, em particular em áreas desfavorecidas”, o que terá de passar por melhorias ao nível, por exemplo, do emprego, educação e saúde.

Clique AQUI para consultar, em detalhe, todos os números da avaliação feita a Portugal na edição de 2015 do MIPEX (em inglês).

Notícia sugerida por Maria Pandina, Ana Ferreira e Vítor Fernandes

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório