Ambiente

Portugal acolhe geocientistas europeus

NULL
Versão para impressão
Decorre em Idanha-a-Nova de 5 a 6 de novembro o GEOescolas, um projeto europeu que gira em torno da literacia sobre as geociências. Apoiado pela Lifelong Learning Programme, o evento destina-se às escolas dos países europeus participantes, como forma de melhorar os conhecimentos de alunos e professores em torno da geociência e da sustentabilidade.

Em Idanha-a-Nova vão estar reunidos geocientistas de vários países, com o objetivo de “traduzir as geociências numa linguagem e aprendizagem acessível a todos os estudantes”.

A preservação do Património Geológico é outro dos interesses deste organismo, visto como “uma componente essencial da Terra e da História da Humanidade, e uma ferramenta que cria vínculos com a cultura, arte, ambiente e educação para a sustentabilidade”, lê-se no site na Naturtejo.

No dia 5 de Novembro vão decorrer várias conferências, com convidados da Universidade de Zaragoza, de Alcalá e de Atenas, com os títulos “Projeto GEOschools”, “Pesquisa comparada de currículos”, “Dicionário Escolar de Geociências (Lexikon)” e “Pesquisa sobre o interesse dos alunos – O que é que os alunos gostariam desaber sobre Geociências?”.

Do segundo dia vão fazer-se saídas de campo, à Rota dos Fósseis de Penhas Garcia e ao Monumento Natural das Portas do Ródão e Toncos Fósseis.

“Combinar a investigação e a prática educativa nas escolas, ideias contribuirá para o desenvolvimento de uma aprendizagem de qualidade ao longo da vida e para promover uma dimensão Europeia em sistemas e práticas de campo, ajudando os jovens a adquirir as competências básicas e necessárias para o seu desenvolvimento pessoal e para uma futura cidadania ativa na Europa”, explica o comunicado da naturtejo.

A iniciativa é organizada, em Portugal, pela Organização Geopark Naturtejo que explora uma região que chega desde o Pinhal Interior até ao Alto Alentejo.

O evento está integrado no projeto “GEOschools-teaching geosciences in secondary schools”, um evento europeu, e conta, por isso, com a participação de outras entidades europeias como a Universidade de Atenas e Comité para a Didática das Geociências (Grécia), a Universidade de Zaragoza e Universidade de Alcalá de Henares, (Espanha), a Universidade de Palermo (Itália), e o Museu Krahuletz, (Áustria).

As inscrições são gratuitas, mas têm de ser marcadas previamente.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório