Ambiente

Porto: Novo método para tratar águas contaminadas

NULL
Versão para impressão
Um processo inovador e ecológico que utiliza o poder da vegetação no tratamento de águas residuais provenientes de uma unidade de turismo foi implementado, com sucesso, pela Escola Superior de Biotecnologia (ESB) da Universidade Católica no Porto.

O novo sistema utiliza fito-etares no qual vegetação e microrganismos assumem-se como uma tecnologia de tratamento de águas residuais, recriando as condições depurativas encontradas nas zonas húmidas naturais, sendo as águas posteriormente aproveitadas para rega.

O projeto foi testado na unidade de turismo de habitação Paço de Calheiros, situada em Ponte de Lima e contou com o apoio da Universidade de Aahrus, na Dinamarca.

Devido aos custos elevados dos sistemas de tratamento de águas residuais convencionais, quer de investimento quer de exploração, a sua implementação torna-se muitas vezes difícil, sendo por isso necessárias soluções eficazes e mais económicas, como este ecossistema artificial.

As plantas que integram as fito-etares encontram-se integradas na paisagem, promovendo também a biodiversidade.

A ESB tinha já testado esta tecnologia na indústria dos curtumes, tendo agora alargado a aplicação ao setor dos serviços, nomeadamente na área do ecoturismo, turismo de habitação e em locais sem rede de saneamento.

[Notícia sugerida por Sérgio Gonçalves e Raquel Baêta]

Comentários

comentários

Etiquetas

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório