Inovação e Tecnologia

Porto: Nova aplicação combate stress na estrada

Uma equipa de investigadores da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto desenvolveu uma aplicação inovadora capaz de combater os níveis de stress na estrada. O SenseMyCity foi desenvolvido para smartphones e avalia a rotina diária do conduto
Versão para impressão
Uma equipa de investigadores da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto desenvolveu uma aplicação inovadora capaz de combater o stress na estrada. O SenseMyCity foi desenvolvido para smartphones e avalia a rotina diária do condutor, por forma a optimizar as rotas e os consumos. 
 
Desenhada por uma equipa equipa liderada por Ana Aguiar, do Departamento de Engenharia Eletrónica e de Computadores daquela universidade, a inovadora aplicação analisa situações que vão desde o consumo de combustível por viagem, as zonas com trânsito mais lento na cidade e até mesmo os locais ou situações que aumentam os níveis de stress dos condutores. 
 
Desta forma, consoante as conclusões apresentadas, os utilizadores podem optar por melhores rotas e consumos, quer através da identificação de pessoas com padrões de mobilidade semelhante (potenciando a partilha de automóvel e boleias), quer através da cartografia da inclinação das ruas da cidade.
 
O processo é simples e apenas requer um smartphone com sistema operativo Android ou iOS. O quotidiano do condutor é registado através de sensores embebidos no equipamento, podendo, depois, ser visualizado numa página web criada para o efeito.
 
A nova aplicação pode ainda ser usada para a análise de dados agrupados de vários utilizadores (crowdsensing), possibilitando a realização de estudos longitudinais de stress profissional que podem ser, por exemplo, aplicados a bombeiros, motoristas de autocarro ou polícias. 
 
Criada para a realização de estudos nas áreas da Engenharia, Psicologia e Sociologia, a SenseMyCity encontra-se em fase piloto e o próximo teste será feito com agentes da polícia com vista à análise do bem-estar destes profissionais.
 
O objetivo é dar resposta a algumas problemáticas que sugiram no âmbito do projeto Future Cities, liderado pelo Centro de Competências para as Cidades do Futuro da Universidade do Porto, que pretende dotar a cidade do Porto de sensores e equipamentos que potenciem investigações futuras.

Notícia sugerida por Maria da Luz

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub