Sociedade

Porto: Maior aula de Tai Chi com causa solidária

Perto de duas mil pessoas reuniram-se, este domingo, no Pavilhão Rosa Mota, no Porto, para participar na "maior aula de Tai Chi", promovida pela Liga dos Amigos do Serviço de Transplantação de Medula Óssea (LASTMO) do IPO/Porto.
Versão para impressão
Perto de duas mil pessoas reuniram-se, este domingo, no Pavilhão Rosa Mota, no Porto, para participar na “maior aula de Tai Chi”, promovida pela Liga dos Amigos do Serviço de Transplantação de Medula Óssea (LASTMO) do IPO/Porto. O evento pretendeu divulgar a entidade e angariar fundos para apoiar doentes transplantados e as suas famílias.
 
“O Tai Chi promove a saúde, apesar de ser uma arte marcial do Oriente, no Ocidente cada vez mais está a ser procurada pelas pessoas porque promove a saúde, relaxa a mente, vence o movimento através da tranquilidade, o 'stress', o rápido através do lento”, disse à Lusa Ana Paula Carvalho, presidente da LASTMO.
 
De acordo com a responsável da LASTMO, o próximo passo será a realização de um balanço da iniciativa de hoje para que se possam programar atividades futuras, sendo as perspetivas muito positivas dado o apoio sentido no primeiro evento.
 
Além de duas aulas de 90 minutos, a iniciativa inclui rastreios de obesidade efetuados pela Faculdade de Ciências da Nutrição da Universidade do Porto, bem como testes oculares e a oferta 'kits' com fruta e água.

Pessoas de todas as idades unidas para ajudar doentes transplantados

 
Junto dos participantes que preencheram o Pavilhão Rosa Mota, desde crianças aos mais velhos, a falta de experiência em Tai Chi não impediu que a manhã fosse passada de forma positiva e produtiva, como explicou à Lusa Teresa Moreira, que se deslocou ao evento “por solidariedade” e pelo gosto de conviver.
 
“Nunca [experimentei] Tai Chi. Uma pessoa pensa que isto é simples, mas não, estou aqui todo partido”, confessou, entre risos, Nuno Raposo, enquanto realizava os movimentos ao lado da família com os olhos postos no professor.
 
A iniciativa estava “cheia de energia positiva”, contou Teresa Moreira, que pensa regressar mais vezes às próximas atividades.
 
O valor das inscrições (dois euros por pessoa) reverte na totalidade para a recém-criada liga.

A LASTMO é uma associação vocacionada para o apoio a doentes submetidos a transplante de medula óssea e seus familiares, que evidenciem carências de ordem social, material e afetiva e cujo acompanhamento, dentro e fora do Serviço de Transplantação de Medula Óssea do IPO-Porto (STMO), exija maior atenção e mais cuidado.
 
Segundos dados divulgados pela LASTMO, em 2011, o Serviço de Transplantação de Medula Óssea do IPO-Porto realizou mais de 150 transplantes. Atualmente, o serviço recebe, por mês, 18 propostas para transplante, com uma taxa de sucesso que ronda os 90 por cento.

Consulte a página oficial da LASTMO AQUI.

[Notícia sugerida por Patrícia Guedes]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório