Sociedade

Porto: Flashmob sensibilizou para dádiva de sangue

Um flashmob juntou, este sábado, mais de 200 pessoas na praça D. João I, no Porto. O objetivo da iniciativa, que aconteceu durante o Encontro Nacional da Juventude, foi sensibilizar os jovens para a importância da dádiva de sangue.
Versão para impressão
Um flashmob juntou, este sábado, mais de 200 pessoas na praça D. João I, no Porto. O objetivo da iniciativa, que aconteceu durante o Encontro Nacional da Juventude, promovido por diversas entidades, entre as quais o município portuense, foi sensibilizar os jovens para a importância da dádiva de sangue.
 
O flashmob – que consiste numa aglomeração instantânea de pessoas num local público para realização de determinada ação inesperada, combinada de forma prévia com os participantes que se reunem e depois se dispersam rapidamente – durou cerca de cinco minutos e chamou a atenção de todos os que por ali passavam. 
 
A iniciativa contou com a participação de profissionais de saúde das Unidas SaúdeCUF, estudantes do programa Erasmus a frequentar universidades do Porto, colaboradores do Instituto Português do Sangue e Transplantação (IPST) e alunos da escola de dança WeDance, mas qualquer pessoa tinha liberdade para integrar o movimento. 


Veja o vídeo do flashmob que reuniu mais de duas centenas de participantes
 

Enquanto os colaboradores dançavam, muitos foram os curiosos que pararam em plena praça, quer apenas para observar, quer para tirar fotografias e guardar o momento para a posteridade. No local esteve também a funcionar uma unidade móvel do IPST para colheita de sangue. 
 
Em comunicado enviado ao Boas Notícias, a organização da iniciativa sublinha que “qualquer pessoa pode dar sangue se tiver bom estado de saúde, hábitos de vida saudáveis, peso igual ou superior a 50kg e idade compreendida entre os 18 e os 65 anos”. 
 
Os homens podem dar sangue de três em três meses (quatro vezes/ano) e as mulheres de quatro em quatro meses (três vezes/ano), sendo que a dádiva não tem acarreta qualquer prejuízo para os próprios, já que o sangue doado é rapidamente reposto pelo organismo. 

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub