Sociedade

Porto: esterilizar animais para travar abandono

A Assembleia Municipal do Porto aprovou uma recomendação do Bloco de Esquerda (BE) para que o canil municipal promova a esterilização de todos os animais a entregar para adoção, salvo contra-indicação veterinária ou oposição de quem os quiser acolher
Versão para impressão
A Assembleia Municipal do Porto aprovou uma recomendação do Bloco de Esquerda (BE) para que o canil municipal promova a esterilização de todos os animais a entregar para adoção, salvo contra-indicação veterinária ou oposição de quem os quiser acolher.

De acordo com a agência Lusa, a recomendação do BE funda-se na necessidade de “travar assim o ciclo de abandono, recolha, adopção, multiplicação e abandono” de animais.

“Em vez de eutanasiar mensalmente dezenas de cães e gatos, importa antes travar este aumento exponencial de animais abandonados prevenindo a sua capacidade reprodutiva”, justificam os deputados do BE na sua recomendação dirigida à Câmara do Porto, acrescentando que só em abril foram eutanasiados 96 cães e 92 gatos.

Em 2009, já havia sido lançada uma campanha nacional de esterilização de cães e gatos abandonados, para estimular a apresentação de soluções éticas e eficazes para o problema das centenas de milhares de animais saudáveis que são brutalmente mortos nos canis municipais, anualmente.

Pretende-se, assim, diminuir a superpopulação de animais abandonados e, consequentemente, o número de mortes de animais em Portugal, estimado em cerca de 100 mil por ano.

[Notícia sugerida pela utilizadora Paula Rosa]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório