Saúde

Portimão: 267 voluntários em colheita de medula

Uma iniciativa solidária levada a cabo por Sónia Costa, soldado no Quartel da GNR de Portimão, conseguiu reunir este fim-de-semana 267 voluntários para dar sangue como candidatos a dador de medula óssea.
Versão para impressão
Uma iniciativa solidária levada a cabo por Sónia Costa, soldado no Quartel da GNR de Portimão, conseguiu reunir este fim-de-semana 267 voluntários para dar sangue como candidatos a dador de medula óssea.

A iniciativa concretizou-se no próprio quartel, no âmbito da campanha lançada pela própria intitulada “Ajudem a Maria Transplante de Medula”.

Conforme noticia o Correio da Manhã, o Centro de Histocompatibilidade do Sul só envia equipas para colheitas externas com um mínimo de 150 voluntários inscritos, Sónia conseguiu quase 300, tendo 267 pessoas comparecido à recolha.

Cerca de 30 foram recusados por razões médicas, no total foram efetuadas 237 colheitas. As que forem viáveis irão ser incluídas no Registo Português de Dadores de Medula Óssea e com certeza ajudar muitas pessoas que precisam de um dador.

A ideia solidária de Sónia, 33 anos, surgiu quando se viu confrontada com o caso de Ana Filipa Bessa, de 5 anos, filha de um GNR de Monchique, a quem foi diagnosticada uma leucemia, em Dezembro. Maria, de 9 anos que deu o nome à campanha, também teve o mesmo problema, uma leucemia linfoblástica aguda, na mesma altura e as duas meninas eram colegas de quarto no IPO de Lisboa. “Tornaram-se grandes amigas”, disse ao Correio da Manhã o pai, Pedro Bessa.

Sónia começou a fazer a lista de candidatos a dadores pensando em Ana Filipa, mas depois deu à campanha o rosto de Maria. “A colheita é para todos”, explicou Sónia, acrescentando que “a campanha é para continuar”.

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub