Cultura

Plano Nacional de Cinema quer incentivar novos públicos

Depois do Plano Nacional de Leitura, o secretário de estado da Cultura anunciou que, dentro de dois anos, as escolas portuguesas vão ter um Plano Nacional de Cinema com uma lista de cem filmes para incentivar a criação de novos públicos.
Versão para impressão
Depois do Plano Nacional de Leitura, o secretário de estado da Cultura anunciou que, dentro de dois anos, as escolas portuguesas vão ter um Plano Nacional de Cinema com uma lista de cem filmes para incentivar a criação de novos públicos.
 
Francisco José Viegas classificou como “uma inovação” este projeto, anunciado em Março, que é idêntico ao Plano Nacional de Leitura que já existe no ensino português para estimular o gosto dos estudantes pelos livros e pela leitura.
 
Segundo explicou à Lusa, este plano “é um dos aspetos essenciais e uma inovação” da nova lei do cinema e audiovisual, que se encontra em discussão pública.
 
Garantir a presença do cinema nas escolas é o objetivo desta lista de filmes para que os jovens estudantes do ensino básico e secundário “percebam que o cinema não começou há cinco anos, começou há cem anos”.
 
“Nós precisamos de criar públicos, este é o essencial da nossa ação, em termos de política cultural que é insistir no fator educação”, defendeu.
 
O governante está convencido de que Portugal ou cria “públicos através da Educação ou, daqui a dez anos, o público para ao Cultura diminuirá de uma forma um bocadinho assustadora”.
 
Francisco José Viegas concretizou que o que se pretende com este projeto da Cultura e Educação “é haver cineclubes formados nas escolas” e o Governo fornecer “uma lista de cem filmes que, do básico ao secundário, os estudantes podem ver e que contribuirá decisivamente para a sua cultura cinematográfica”.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório