Cultura

Peter Root: agrafos ao serviço da arte

O trabalho do artista norte-americano destaca-se pela utilização de materiais comuns do nosso quotidiano, mas pouco invulgares na conceção de peças de design. "Ephemicropolis" é uma instalação conseguida unicamente a partir de agrafos de diferentes t
Versão para impressão
O trabalho do artista norte-americano destaca-se pela utilização de materiais comuns do nosso quotidiano, mas pouco invulgares na conceção de peças de design. “Ephemicropolis” é uma instalação conseguida unicamente a partir de agrafos de diferentes tamanhos, utilizados para criar a ilusão de uma mini metrópole, verdadeiramente feita de metal.

No seu site oficial, Peter Root explica que a montagem da instalação ficou pronta em 40 horas. Os agrafos, arranjados individualmente ou em aglomerados até 12 centímetros de altura, foram partidos em diferentes tamanhos de forma a replicar a discrepância de alturas entre os edifícios que podem ser encontrados numa grande cidade como Nova Iorque. A predominância é dada, claro, às grandes estruturas verticais, à semelhança dos arranha céus.

“Interessa-me criar uma forma de arte que reconheça e se utilize de aspetos materiais do mundo que me rodeia, sem respeitar necessariamente a função para que foram designados: objetos, tecnologia, software, comida, som, entre outros. Estes elementos são os meus pontos de partida para a exploração do meu trabalho”, afirma o artista, também na sua página web.

Outros trabalhos de Peter Root incluem escultura em sabonetes, batatas e ainda instalações digitais, desenvolvidas a partir do Google Earth.

Veja todos os trabalhos e saiba mais sobre o seu autor em www.peterroot.com.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório