Sociedade

Pescadores portugueses recebem calças flutuantes

Os pescadores da região norte e centro vão receber dentro de dois meses as cerca de 3.850 calças de PVC com materiais flutuantes que permitem ao pescador manter-se à tona da água, na vertical, em caso de naufrágio ou queda no mar, enquanto espera res
Versão para impressão
Os pescadores da região norte e centro vão receber dentro de dois meses as cerca de 3.850 calças de PVC com materiais flutuantes que permitem ao pescador manter-se à tona da água, na vertical, em caso de naufrágio ou queda no mar, enquanto espera resgate.

As calças flutuantes são uma alternativa de substituição aos coletes salva-vidas que os pescadores portugueses são obrigados a usar. Contudo, os pescadores alegam que os coletes dificultam o trabalho e movimentação, razão pela qual muitas vezes arriscam a não usar.

De acordo com notícia avançada pelo jornal Público, foram adquiridos pela Associação Pró-Maior Segurança dos Homens do Mar (APMSHM) no âmbito do projeto Segurança é Viver. Apenas 10% do custo total das calças (cerca de 125 euros) ficará a cargo do pescador.

O financiamento contou com verbas do programa comunitário Promar, que visa dotar os pescadores portugueses com meios de salvamento coletivos e individuais e evitar assim mortes no decorrer da atividade.

O jornal Público nota ainda que apenas os pescadores a norte de Peniche, e sobretudo os de entre Espinho e Caminha, se candidataram maciçamente a receber este equipamento, apesar do âmbito nacional do projeto.

As calças flutuantes, provenientes da Noruega, ganharam o Prémio de Segurança 2008 atribuído pelo jornal britânico Fishing News e o Prémio de Excelência em Design na categoria têxtil e vestuário concedido pelo Conselho Norueguês de Design, país onde já são utilizadas pela classe piscatória local.

[Notícia sugerida pelo utilizador Vítor Fernandes]

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub