Mundo

Pena de morte retrocede a nível mundial

A pena de morte retrocedeu a nível mundial no ano passado, conforme revela um relatório da AMI, citado pela agência AFP. De acordo com a organização de defesa dos direitos humanos, foram registadas oficialmente no mundo 527 execuções no ano passado,
Versão para impressão
A pena de morte retrocedeu a nível mundial no ano passado, conforme revela um relatório da AMI, citado pela agência AFP. De acordo com a organização de defesa dos direitos humanos, foram registadas oficialmente no mundo 527 execuções no ano passado, contra as 724 registadas em 2009.

“O mundo está a ir no bom sentido. Estamos a assistir a um grande movimento contra a abolição. Temos mais um país, o Gabão, em África, que aboliu a pena de morte. Mas também demos passos atrás”, assinalou citado pela Euronews Nicolas Beger, diretor da Amnistia Internacional na Europa.

Apesar de a pena de morte continuar a ser aplicada numa minoria de países cada vez mais isolada, há ainda países que continuam e executar a pena de morte como a China, Arábia Saudita, Iémen, EUA e Irão e outros que retomaram a prática.

“Esta cifra não inclui as milhares de penas de morte que podem ter acontecido na China”, alerta o mesmo responsável, já que no país a pena capital é considerada um “segredo de Estado”.

“Os poucos Estados que continuam a utilizar de maneira sistemática a pena de morte realizaram milhares de execuções, indo contra a tendência global de abolição da pena capital”, assinalou ainda o secretário-geral da Amnistia, Salil Shetty à AFP.

“Um mundo sem pena de morte não é apenas possível, e sim inevitável. A única questão é quanto tempo irá demorar”, concluiu o indiano Shetty.

Para consultar o relatório da Amnistia Internacional clique aqui.

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub