Negócios e Empreendorismo

Paris: Portugal com 36 empresas no salão aeronáutico

NULL
Versão para impressão
Portugal, através de 36 empresas e organismos, tem pela primeira vez um pavilhão no Salão Internacional de Aviação e Aeronáutica de Le Bourget, em França, avança a Agência Lusa.  O grande destaque vai para o “avião do futuro”, um aparelho cujo interior “mais leve, confortável e ecológico” foi produzido por quatro empresas portuguesas do projecto LIFE.
 
“Com um conjunto de 36 empresas e organismos numa área de cerca de 400 metros quadrados, Portugal marca esta primeira presença com uma representação de competências e de conhecimentos num dos mais importantes certames aeronáuticos do mundo”, afirmou António Silva, diretor do Centro de Negócios de Paris da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (Aicep Portugal Global), citado pela Lusa.

O responsável da AICEP salientou que a presença portuguesa em Le Bourget demonstra o crescimento da indústria aeronáutica em Portugal, não apenas em atividades como a manutenção mas também a engenharia e o design e a produção de componentes de aeroestruturas.

As empresas e organismos presentes demonstram uma “larga gama de competências, tanto de uso civil como de defesa, que ilustra bem a vitalidade deste jovem 'cluster' que apresenta desde já muito boas referências no mercado”, acrescentou António Silva.

Portugal mostra proposta para o “avião do futuro” em Paris

Um interior “mais leve, mais confortável e mais ecológico” é a proposta portuguesa para o futuro da aviação executiva, mostrada no pavilhão de Portugal no Salão de Aeronáutica de Le Bourget, em Paris.

A partir da fuselagem de um avião da construtora brasileira Embraer, quatro empresas portuguesas reunidas no projecto LIFE propõem uma área executiva “inspirada em estruturas naturais numa simbiose entre natureza e tecnologia”.

A secção de fuselagem, com seis metros de comprimento, ocupa o centro do pavilhão de Portugal no Salão de Le Bourget. O projeto foi apresentado ontem numa conferência de apresentação do “cluster” aeronáutico português, a par de várias sessões diárias que decorrem ao longo da semana sobre diferentes competências portuguesas.

Um interior que usa quase exclusivamente a cortiça e o couro, a utilização de iluminação “intuitiva”, o uso de fibras ópticas e LED embebidos em painéis de cortiça, ecrãs tácteis e um conceito de “tecnologia invisível” definem a proposta portuguesa para a aviação executiva, conforme explicou José Rui Marcelino, responsável da Alma Design.

O projecto LIFE reúne também a Corticeira Amorim, o INEGI (instituição na área da engenharia mecânica fundada a partir da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto) e a SETsa (do grupo Iberomoldes).

“É um avião do futuro no sentido em que este tipo de interior ainda não existe em produção, mas algumas das soluções inovadoras que propomos estão já a ser aplicadas pela indústria”, explicou à agência Lusa o responsável da Alma Design.

Com um financiamento de 1,85 milhões de euros, o LIFE pretende mostrar que o setor aeronáutico português tem capacidade para o desenvolvimento conjunto de soluções entre várias empresas de um setor que está em expansão, salientaram os participantes da conferência.

O Salão de Le Bourget decorre entre 20 e 26 de junho, com os primeiros dias reservados para os visitantes profissionais e, a partir de quinta-feira, com abertura ao público.

Clique AQUI para conhecer melhor o projeto LIFE.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório