Gastronomia

Paris: Melhor baguete é feita por um luso-descendente

A melhor baguete de Paris é feita por um português. António Teixeira é o vencedor da 20ª edição do Grande Prémio da Melhor Baguete de Paris, organizado pela câmara da cidade francesa. Dono da padaria Aux Délices Du Palais, em Paris, António vai agora
Versão para impressão
O luso-descendente António Teixeira é o vencedor da 20ª edição do Grande Prémio da Melhor Baguete de Paris, organizado pela câmara da capital francesa. Dono da padaria Aux Délices Du Palais, em Paris, António vai agora fornecer o Palácio Presidencial do Eliseu.
 
Depois de, em 1998, o seu pai, um padeiro português emigrado há mais de 40 anos em França, ter conquistado o galardão da melhor baguete, António, de 24 anos, volta a repetir o feito.
 
O jovem ajudou a padaria da família, Aux Délices Du Palais, na avenida Boulevard Brunes, Paris, a ganhar notoriedade ao fazer a melhor baguete entre 187.
 
Para se candidatarem ao prémio, as baguetes tinham de medir entre 55 e 65 cm, pesar entre 250 e 300 gramas e ter um nível de sal de 18 gramas por cada quilo de farinha. O pão é então analisado de acordo com a forma como foi cozinhado, o sabor, o cheiro e a aparência.
 
Em comunicado de imprensa, a Câmara de Paris informa que todos os padeiros da capital francesa foram convidados a participar no concurso.
 
O júri foi constituído por 15 elementos, entre eles Ridha Khader, vencedor da edição anterior, Roughi Dia, chef de um conceituado restaurante francês, e seis internautas especialistas em gastronomia.
 
Como prémio, António Teixeira, cuja vitória já mereceu destaque no prestigiado jornal francês Le Figaro, vai  fornecer durante um ano o Palácio Presidencial do Eliseu.

Notícia sugerida por Maria Pandina

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub