Cultura

Paris acolhe três dias de música lusófona

A famosa sala de espetáculos parisiense Grand Rex vai vibrar ao som da música lusófona na primeira edição do festival FOLISBOA. No evento, que decorre de 26 a 28 de Junho, o cantor Carlos do Carmo vai receber a mais alta distinção da autarquia de Par
Versão para impressão
Uma das mais famosas salas de espetáculos parisiense, o Grand Rex, vai vibrar ao som da música lusófona na primeira edição do festival FOLISBOA. No evento, que decorre de 26 a 28 de Junho, o cantor Carlos do Carmo vai receber a mais alta distinção da autarquia de Paris: a Grande Medalha de Vermeil.

Carlos do Carmo,  Rodrigo Leão, Mariza, Ana Moura, Camané e Carminho vão subir ao palco para mostrarem o melhor da música portuguesa.

O evento acolhe ainda o som da música pop brasileira alternativa de Lenine, os sons mornos de Lura, de Cabo Verde, e o mítico cantor angolano, Bonga.

O festival abre com um concerto de Rodrigo Leão, no dia 26 de Junho, enquanto que o último a subir ao palco será o fadista Carlos de Carmo.

Carlos do Carmo recebe medalha de Paris

No evento, o fadista vai ser homenageado com a distinção “Grande Médaille de Vermeil” da cidade de Paris, que simboliza a mais alta distinção em termos de medalhas que a Câmara atribui.

O vereador da Câmara de Paris, o lusodescendente Hermano Sanches Ruivo, já confirmou na sua página pessoal de Facebook a entrega da medalha ao fadista Carlos do Carmo.

O festival FOLISBOA, Paris, celebra a integração de todas as influências musicais que fazem parte da nossa história, explorando as novas formas de herança poética dos nossos antigos, num cenário musical que evidencia o “facto de a música portuguesa nunca ter estado tão viva como hoje em dia”, refere o site do festival.

Notícia sugerida por Maria da Luz

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório