Sociedade

Papa Bento XVI admite uso do preservativo

Em entrevista a um jornalista alemão, Bento XVI admitiu a utilização do preservativo "em certos casos", "para reduzir os riscos de contaminação" do vírus da SIDA. Trata-se da primeira vez na história da Igreja Católica que um Papa faz semelhante decl
Versão para impressão
Em entrevista a um jornalista alemão, Bento XVI admitiu a utilização do preservativo “em certos casos”, “para reduzir os riscos de contaminação” do vírus da SIDA. Trata-se da primeira vez na história da Igreja Católica que um Papa faz semelhante declaração.

Questionado sobre a oposição da Igreja Católica em relação à utilização de preservativos, Bento XVI respondeu: “Em alguns casos, quando a intenção é de reduzir o risco de contaminação, isso poderá ser um primeiro passo para preparar o caminho para uma sexualidade mais humana”.

Embora mantenha que “este não é o caminho para vencer a infeção do HIV”, o sucessor de João Paulo II admite que “pode haver casos isolados, como quando prostitutas utilizam um preservativo. Isso pode ser um primeiro passo para uma moralização, o início da tomada de consciência de que nem tudo é permitido e de que não podemos fazer tudo o que queremos”, cita a AFP.

Estas e outras afirmações do Papa acerca de temas tão polémicos como a pedofilia e o celibato serão incluídas no livro “Luz do Mundo”, uma entrevista concedida ao jornalista alemão Peter Seewald, que a partir de terça feira é vendido em Itália e no dia 2 de dezembro chega a Portugal (editora Lucerna/Principia).

[Notícia sugerida pela utilizadora Raquel Baêta]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório